Em cerca de um mês a Ubisoft lançou três jogos baseados em mundos abertos para explorar, com temáticas e públicos distintos. Watch Dogs Legion ofereceu-nos ação numa Londres dominada por hackers. Já Assassin’s Creed: Valhalla é mais uma viagem pela história da humanidade, neste caso para o período em que os vikings começaram a invadir terras da Grã-Bretanha. E por fim, Immortal: Fenyx Rising (anteriormente conhecido como Gods and Monsters), uma aventura com tores mais ligeiros e divertidos, desta vez focado na Grécia Antiga, num conflito entre monstros e deuses.

O jogo apresenta um mundo com aspeto animado, em tons cartoon, colorido e cheio de humor. Este título tem sido mesmo comparado a The Legend of Zelda: Breath of the Wild, não só pelos seus visuais, mas também por algumas mecânicas, nomeadamente o uso de uma barra de cansaço, que limita ações como correr, escalar, nadar, planar ou transportar objetos pesados, levando a uma abordagem mais cautelosa das ações.

A história é narrada por Zeus em conversa com Prometheus e gira em torno de um monstro chamado Typhon que tinha sido aprisionado pelos deuses, mas que fugiu, procurando vingança. Além de ter transformado a população em estátuas de pedra, quatro dos deuses foram dados como desaparecidos. Cabe ao protagonista, Fenyx, salvar os deuses do Olimpo, enfrentando os monstros, enquanto desenvolve as suas próprias habilidades.

Immortal: Fenyx Rising é um jogo de ação, com algumas mecânicas “emprestadas” da série Assassin’s Creed. Os combos desferidos com golpes fortes e rápidos, as manobras de defesa e esguia, e a combinação de armas tornam a personagem pronta para enfrentar os monstros. Há espadas e machados para desbloquear em arcas, assim como um arco e flechas. Mas nada impede a personagem de levitar rochas ou troncos e disparar contra os inimigos. O jogo apresenta diversos bosses para enfrentar, muitos deles inspirados nas criaturas mitológicas da Grécia Antiga, incluindo ciclopes, Hidras, Minotauros e o Cérberos, o cão de três cabeças.

A exploração é uma parte importante da aventura, mas a resolução de puzzles é uma constante em todo o jogo. Há masmorras espalhadas pelo mapa que devem ser completadas através da ativação de interruptores, fazer equilíbrio entre blocos de pedra, conduzir flechas entre o fogo para acender uma tocha, e muitas outras. Mesmo no mundo há muitos quebra-cabeças de lógica e física para resolver, alguns deles pretendem puxar pelo raciocínio dos jogadores.

Para se tornar mais forte, Fenyx tem acesso a diferentes armas e armaduras, assim como plantas e minerais para criar poções de força ou energia. E vai contando com a ajuda dos deuses para desbloquear novas habilidades passivas.

Com a promessa de chegar a todos os jogadores, Immortal: Fenyx Rising está disponível para praticamente todas as plataformas: PC, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X|S, Switch e Google Stadia.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.