O robot anda, fala, tira fotografias e publica tweets. O projeto é totalmente open source e permite diversas adaptações ao nível do hardware e do software que ajudam a dar diferentes "personalidades" à máquina.

A elevada capacidade de computação integrada no robot é o que tornará possível manter um elevado leque de possibilidades em aberto, de acordo com as preferências de cada utilizador.

A plataforma Intel Core i5 está na base do projeto, que prevê dar um contributo decisivo para que daqui a cinco anos seja possível a quem o deseje construir um robot de companhia personalizado por menos de mil dólares.



Os Intel Labs têm sido a base de trabalho para fazer de Jimmy um humanoide mais completo, numa parceria que também envolve a Universidade do sul da Califórnia, a Make, a The Artisans Asylum e a Trossen Robotics.


No vídeo conheça o Jimmy e aquilo que já consegue fazer. Ouça a explicação dos investigadores relativamente aos avanços já cumpridos do projeto e às metas ainda por alcançar, a cumprir nas duas versões disponíveis do protótipo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.