A feira e o Congresso que nos últimos dias animaram Barcelona já fecharam portas e os pavilhões foram desmontados e as caixas arrumadas. Já de regresso a casa as empresas portuguesas que o TeK visitou em Barcelona fazem globalmente uma avaliação positiva da presença na feira, apesar dos custos elevados e do cansaço acumulado pelos dias intensos de trabalho e reuniões.

Este ano uma pesquisa por país mostrava apenas oito expositores portugueses, um número que afinal era maior. O TeK já tinha dado conta de que estavam inscritas nove empresas portuguesas, expositores, no Mobile World Congress, mas a partilha de espaço no stand da Login.pt faz subir o número para 12, embora depois a decisão de não ocupar o stand que foi tomada pela Cardmobili volte a fazer recuar o número para os 11.

Estão distribuídos entre os vários pavilhões conforme a área de enfoque, e com investimentos de níveis bastante diferentes. Aptoide, Aveicelular, iMobile Magic/Phonenear, Login.pt, Streambolico, Inforlândia, eBankit, Tech Fuzzion, TIMWE, We Do Technologies e WIT Software são as empresas com stand e espaço de feira este ano, num número que recuou face à edição de 2014 onde contámos 14 participações portuguesas em expositores.

Na galeria abaixo pode encontrar algumas fotografias da passagem do TeK pelo stand dos portugueses.

Siga para a próxima página para conhecer os projetos e novidades das empresas portuguesas que marcam presença na edição de 2015 do MWC.



Veja a próxima empresa: Aptoide

Aptoide
Localização - Hall 8.1 – App Planet Stand 8.1G59

Presente no MWC pelo terceiro ano consecutivo, a Aptoide marca lugar novamente no pavilhão dedicado às aplicações, onde lançou a versão 6.4 da loja de apps que já está instalada em mais de 51 milhões de dispositivos, o que segundo explica Paulo Trezentos, um dos fundadores do projeto, coloca definitivamente a startup como o player português com mais utilizadores mobile/Internet.

O crescimento da loja tem sido exponencial, apesar das limitações das plataformas Android que já geraram uma queixa contra a Google na União Europeia.

Mas a TV está também na mira da Aptoide que acaba de lançar uma versão para set top boxes Android e que conseguiu parcerias com fabricantes que já têm a loja pré instalada nos seus equipamentos, nomeadamente a Geniatech que produz mais de um milhão de boxes por ano.

[caption]aptoide[/caption]

Quanto à presença na feira, Paulo Trezentos admite que é um investimento elevado – mais caro do que outras feiras do sector, mas que compensa face à visibilidade e possibilidades de negócio que aqui se abrem.

A Aptoide participa também noutras exposições e esteve na CES, vai estar na CeBIT, em Hong Kong e na Apps World, as o MWC continua a ser o evento mais abrangente e com maior perfil empresarial e de negócio, pelo que é uma presença a repetir no próximo ano.



Veja a próxima empresa: Aveicellular

Aveicellular

Hall 1 Stand 1E20

Mais conhecida pela distribuição de várias marcas de telemóveis, mas também pela marca própria ZTC – desenhada a partir de Aveiro e fabricada na China - a Aveicellular marca este ano presença no Stand 1 depois da ausência durante os últimos dois anos.

O alargamento do âmbito de distribuição dos produtos e a aposta em produtos da CAT são algumas das apostas na feira

[caption]aveicellular[/caption]

Nos últimos anos a Aveicellular tem apostado de forma mais intensa na CeBIT, como o TeK tem dado conta, onde a linha senior e a linha dual SIM dos telemóveis ZTC têm conseguido mais destaque.



Veja a próxima empresa: Cardmobili

Cardmobili

Hall 7 Stand 7J15

A empresa especializada em soluções de carteira digital foi um dos “mistérios” portugueses do MWC deste ano. Não estava listada como empresa portuguesa e aparecia apenas na listagem geral, com localização no Pavilhão 7.

Mas uma visita ao stand aprofundou o mistério, porque o espaço montado, e com o logo assinalado, aparecia vazio. Aliás, já meio ocupado por publicidade dos vizinhos que garantiam que ninguém tinha ocupado o stand e que tinham já até “roubado” cadeiras.
[caption]cardmobili[/caption]

Contactada pelo TeK, Helena Leite explicou que a decisão de não estar como expositor foi tomada recentemente e que na altura a “máquina” do MWC já era imparável, o que fez com que o stand fosse montado na mesma apesar da empresa não ter intenção de o ocupar.

A responsável da Cardmobili que estava em Barcelona no MWC mas que decidiu focar os contactos em reuniões com clientes, garante que o modelo de presença em stand já não fazia sentido. “No ano passado foi interessante mas este ano a estratégia mudou”, justificou.

A Cardmobili continua a trabalhar o mercado das operadoras e das soluções de complemento à utilização de telemóveis como meio de pagamento. Na próxima semana vão iniciar um piloto com a Telecom Itália e estão a desenvolver a integração com beacons ligados a conteúdos e que podem ser geridos de forma simples pelos comerciantes. Nesta área está a ser planeado um piloto com um retalhista espanhol.



Veja a próxima empresa: iMobileMagic / PhoneNear

iMobileMagic / PhoneNear

Hall 8.1 – App Planet Stand 8.1G63

A localização no pavilhão das aplicações assenta que nem uma luva à iMobileMagic / PhoneNear, que repete este ano a presença no MWC depois de uma primeira experiênciabem sucedida no ano passado.

Marco Leal, responsável pela empresa, explicou ao TeK que a Phonenear assinalou na feira um importante acordo com o Grupo Ooredoo – o maior operado do médio oriente –para a família de soluções safety.

Em Portugal a empresa já está a trabalhar esta gama de aplicações com o MEO, no Meo Localizz que permite a localização dos membros da família através do smartphone.

[caption]phonenear[/caption]

A ligação a dispositivos wearable, como smartphones ou dispositivos para colocar na coleira dos animais de estimação (por exemplo) são também novidades apresentadas na feira.



Veja na próxima página: Login>PT + Inforlândia + Streambolico + eBankit

Login>PT + Inforlândia + Streambolico + eBankit

Hall 6 Stand 6M49

Ao contrário do que acontece com outros países, Portugal não tem mais uma vez um stand conjunto com “marca” PT onde as empresas mais pequenas possam expor os seus produtos e soluções, mas a ANETIE, através da iniciativa Login>pt, conseguiu unir esforços e levar consigo mais três empresas para Barcelona.

Célia Barão, da ANETIE, lembra que esta iniciativa se integra no roadshow que a associação de empresas de Tecnologias da informação e Eletrónica está a desenvolver e que esta semana marca também presença em Macau, divulgando o que de melhor se faz em Portugal nesta área.

O convite para participar na feira de Barcelona foi lançado em janeiro e a Inforlândia, Streambolico e eBankit foram as empresas que agarraram a oportunidade de ter um espaço de exposição no Pavilhão 6.

A responsável pelo projeto na ANETIE não se mostra desiludida pela escassa participação, lembrando que os empresários têm de optar entre as várias iniciativas do Login>pt e que a própria escassez de recursos (até humanos) por vezes não permite integrar este tipo de missões.

Para a Inforlândia a aposta no MWC faz cada vez mais sentido à medida que a própria CeBIT se degrada como feita virada para o negócio, explica João Roseiro, diretor comercial. O contacto com operadores está no topo das prioridades, mas também a divulgação da linha de produtos onde se incluem também wearables.

[caption]login>ptalign="middle" />[/caption]

A Streambolico também repete a presença, mas depois de no ano passado ter apostado num stand próprio este ano a lógica é de colaboração. A solução de melhoria de experiência de utilização de redes Wi-Fi, sobretudo para vídeo, está mais uma vez como principal destaque desta startup que nasceu na Universidade do Porto.

No mesmo stand estava ainda a eBankit que, como o nome deixa transparecer, desenvolve soluções viradas para o mercado financeiro e a banca que pretendem facilitar a interação com os clientes das instituições através de aplicações para PC, telemóvel, tablet e até wearables. A empresa que nasce de um spinoff tem pouco mais de um ano de experiência mas já correu muitos quilómetros de feiras internacionais e no mercado português já colecionou algumas referências que sustentam a ambição de internacionalização.



Veja na próxima página: Tech Fuzzion

Tech Fuzzion

Hall 7 Stand 7M53

Para a empresa multinacional de acessórios que tem sede em Hong Kong mas que aborda o mercado Europeu a partir de Portugal, a presença no MWC é uma estreia, o que não é novidade num projeto recente mas que já marca lugar em muitas lojas de grande distribuição em Portugal e que está a conquistar espaço em países como a Eslovénia, Rússia e África do Sul.

Com acessórios para telemóveis e tablets de vários estilos, onde se inclui a mais recente chancela da Disney que têm em exclusivo para o mercado português, a Tech Fuzzion enfrenta uma concorrência muito forte no mercado português.

[caption]tech fuzzion[/caption]

Pedro Azevedo, diretor comercial, adianta números da GfK para mostrar que o mercado português de acessórios deverá registar este ano um crescimento de 14%, depois de no ano passado ter aumentado 11,5%, onde a Tech Fuzzion quer conseguir uma fatia importante.

O investimento na feira é altíssimo e ultrapassa os 60 a 65 mil euros, mas a empresa está a fazer “contactos interessantíssimos”, o que justifica a presença e faz com que a intenção seja de repetir no próximo ano.



Veja na próxima página: TIMWE

TIMWE
Hall 2 Stand 2F40

A TIMWE está há tantos anos no MWC que já nem consegue contar o número de vezes que carimbou o passaporte, mas só desde o ano passado é que tem espaço de exposição. “É um momento onde toda a gente relevante da indústria está cá, portanto nem que seja só para reunir com os nossos clientes, vale sempre a pena”, explica Mariana Jordão, diretora de estratégia corporativa.

No ano passado a empresa decidiu ter só uma pequena sala de reuniões, mas este ano a visibilidade é maior no Hall 2, promovendo as novas áreas, como o Machine to Machine e a área de Tech Services (consultoria de IT para operadores móveis). O espaço para reuniões aumentou, mas também o número de encontros agendados com clientes, reunindo-se os responsáveis pela presença da empresa em 27 países onde mantém actividade.

[caption]timwe[/caption]

Em 2014 a TIMWE abriu novos escritórios na Índia e no Qatar e abandonou a Sérvia, mas a sede em Portugal continua a ser o principal hub de desenvolvimento de soluções, contando já com mais de 250 colaboradores.

Embora ainda seja cedo para uma definição mais concreta, a ideia é repetir para o próximo ano o mesmo modelo de presença no MWC que Mariana Jordão considera ter sido bem sucedido.



Veja na próxima página: WeDo Technologies

WeDo Technologies

Hall 7 Stand 7G09

Um ano depois da criação da empresa, em 2002, a WeDo começou a marcar presença no Mobile World Congress, que ainda se realizava em Cannes. Esta é a 14ª edição na qual a tecnológica portuguesa participa mas o espaço ocupado e o impacto evoluíram com a própria empresa.

“Neste período passámos de um contexto em que tínhamos clientes em 2 países para uma presença no mercado mundial e em que colaboramos com clientes de mais de 90 países”, recorda Sérgio Silvestre, responsável de marketing da WeDo Technologies.

Para quem quer ter como clientes e parceiras as empresas do sector das telecomunicações de todo o mundo o MWC é um evento fundamental, e a WeDo faz o trabalho de casa para garantir as reuniões mais significativas, e também para animar o stand que aposta em traços de portugalidade, pelos pastéis de nata, pasteis de bacalhau e o vinho que são oferecidos aos visitantes.

[caption]wedo[/caption]

A WeDo é líder em software de revenue assurange e gestão e fraude em telecomunicações e a presença neste congresso é um contributo chave para essa posição e para a notoriedade conseguida.

Este ano a empresa anunciou o RAID Telecom que Sérgio Silvestre classifica como “uma evolução incrível do nosso Software do ponto de vista de negócio e do ponto de vista tecnológico”. Com esta solução os clientes vão poder utilizar o mesmo produto em mais departamentos com soluções produtizadas para áreas de comissões, controlo de fornecedores ou cobranças, entre outras.

A ideia é ainda acelerar o crescimento em mais clientes por alargar o âmbito em relação ao enfoque tradicional em Revenue Assurance e Gestão de Fraude, posicionando a empres nas áreas de big data e analytics.

Com equipas comerciais em 12 países, cobrindo todas as geografias para além dos escritórios localizados na Austrália, Malásia, Egipto, Brasil, México e EUA, para além de Portugal, o Mobile World Congress integra-se num trabalho contínuo de desenvolvimento de negócio. “O MWC é hoje em dia parte do processo de marketing e vendas. Há algumas conversas que começam aqui mas hoje em dia são muitas mais as conversas que se desenvolvem ou aceleram no congresso. Também é um local privilegiado para revermos clientes e reforçarmos relações com parceiros e até com alguns fornecedores”, explica Sérgio Silvestre ao TeK.



Veja na próxima página: WIT Software

WIT Software

Hall 6 Stand 6C60

A WIT Software trouxe para Barcelona algumas novidades, entre as quais a primeira implementação de Enriched Calling num a aplicação para smartphones Android e iPhone, assegurando uma nova experiências em chamadas de voz com a possibilidade de pré-marcação onde se define um tema, localização e se pode enviar uma imagem com informação adicional. Durante a chamada os dois intervenientes podem ainda partilhar conteúdos, como fotos e música.

A tecnológica portuguesa assinala este ano 9 anos de participação contínua no MWC, onde marca presença desde 2006, reforçando o seu papel como empresa francamente exportadora.

“Com mais de 80% do seu volume de negócios a ser feito no mercado internacional, é importante marcar presença nesta feira para criar novas oportunidades de negócio e para continuar a afirmação da empresa como player global”, explica o CEO da WIT, Luís Moura e Silva.

[caption]wit[/caption]

Este ano o investimento foi sensivelmente o mesmo do ano passado, e a agenda esteve preenchida de reuniões durante os quatro dias da feira, até porque “o truque para fazer uma feira de sucesso é levar uma agenda de reuniões já preenchida a partir de Portugal”, revela Luís Moura e Silva.

Para além da solução de Enriched Calling a WIT apresentou também em Barcelona o VoWiFi, uma solução que permite que um telemóvel possa usar uma rede WiFi para realizar chamadas de voz e enviar SMS - que compete diretamente com a solução de Native VoWiFi da Apple -, e o Smartwatch+, uma aplicação de rich messaging para relógios smartwatch.

Com a WIT Software fica completa a ronda pelos stands das empresas portuguesas no MWC'15. Se esteve no MWC deixe também as suas impressões na caixa de comentários abaixo, sobre a participação portuguesa e também a feira e o Congresso deste ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.