Todos os 10 anos mais quentes registados na era moderna, exceptuando 1998, aconteceram depois de 2000, o que mostra a tendência continua de aquecimento global do planeta Terra, revelam as análises das temperaturas à superfície que foram agora divulgadas pelo Goddard Institute of Space Studies (GISS) em Nova Iorque.

Segundo os dados, o ano de 2014 é o mais quente da lista desde 1880, e John Grunsfeld, administrador associado da direcção de missões espaciais da NASA, defende que estes resultados mostram que é importante estudar a Terra como um sistema completo, e particularmente entender o impacto da actividade humana.

O vídeo da NASA mostra uma série temporal de médias de temperatura de cinco anos, mapeadas desde 1880 a 2014, segundo as estimativas dos cientistas do Goddard Space Flight Center.

Desde 1880 a média da temperatura à superfície aumentou 0,8 graus celsius, uma tendência causada pelo aumento do dióxido de carbono e outras emissões da actividade humana para a atmosfera. O aquecimento decorreu principalmente nas últimas três décadas.

Embora em algumas zonas o inverno de 2014 tenha sido um dos mais frios, também se sentiram vagas de calor noutras regiões. Padrões caóticos de temperatura foram registados em alguns anos e os cientistas esperam que se continuem a verificar flutuações causadas por fenómenos como o El Niño e La Niña.

Para este relatório contribuíram dados recolhidos de mais de 6.300 estações meteorológicas e da temperatura do mar, assim como estações de medição na Antártida.

Os dados estão disponíveis no site http://data.giss.nasa.gov/gistemp/.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.