A Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador norte-americano, aprovou a venda e a publicidade daquela que é a primeira prótese robótica que vai ficar disponível para o mercado e que consegue comunicar com o cérebro. Com o objetivo de substituir os membros superiores, o Deka Arm System promete ser o primeiro de uma nova era.



Dean Kamen, um dos membros que esteve na conceção do veículo Segway, é o homem que está por trás desta invenção que há alguns anos aguardava a aprovação da FDA. Da conceção do projeto à sua aprovação passaram oito anos, tendo a DARPA como uma das entidades apoiantes.



O Deka Arm – também conhecido como Luke, inspirado no braço robótico de Luke Skywalker da saga Star Wars – promete movimentos muito próximos aqueles que seriam feitos pelo braço natural. Para isso o equipamento usa um sistema que tem a capacidade de reconhecer vários comandos em simultâneo.





A prótese faz uso de um sistema de sensores que detetam os sinais enviados pela extremidade do membro que a pessoa ainda possui. Assim é possível realizar ações como abrir uma fechadura ou até pegar num ovo sem o partir.



O Luke funciona através de uma bateria, permite até seis formas diferentes de agarrar objetos e consegue reconhecer dez movimentos, de acordo com a Business Week. Ainda não se sabe quanto é que o equipamento vai custar, isto porque só agora vai entrar na fase de produção em massa.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.