O plano era ambicioso: fazer pousar um foguetão numa plataforma de grande dimensão que está à deriva no mar. Para quê? Para saber se no futuro será possível reutilizar os rockets para baixar consideravelmente o custo das missões espaciais. A Space X é a empresa que está por trás deste plano “megalómano” e Elon Musk o homem que dá a cara pelo mesmo.



Não é por isso de estranhar que o empreendedor norte-americano tenha usado o Twitter para mostrar aquilo que todos queriam ver: a tentativa falhada de aterragem do foguetão Falcon 9 numa plataforma flutuante.



Até aqui só se sabia que a experiência não tinha sido bem sucedida e que Elon Musk tinha feito o comentário “Perto, mas nada de vitórias” - “Close, but no cigar” na versão original. Estas são as primeiras imagens do incidente:

Olhando para os comentários dos tweets e para as informações que estão a ser veículadas na imprensa internacional, o rocket teve uma aproximação deficiente à plataforma, quase num ângulo de 45º. E a culpa terá sido de parte do trem de aterragem que perdeu a capacidade hidráulica.



Quando o sistema detetou esta falha ainda ligou de novo os propulsores para tentar evitar o contacto, mas a combinação de eventos fez com que a o Falcon 9 acabasse por se despenhar na plataforma de aterragem.



O navio de grande dimensão ficou apenas com alguns danos “menores” e Elon Musk considera que aquele foi sem dúvida “um dia excitante”.



Mas como explica o The Verge, para os engenheiros da Space X será fácil corrigir o problema que condenou esta missão. O grande objetivo acabou por ser cumprido: conseguir colocar um rocket espacial numa plataforma flutuante que está no alto mar.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.