Ainda não há notícias da continuação do programa e-escolinha, com a distribuição do portátil Magalhães às crianças do primeiro ciclo, mas a J.P. Sá Couto vai já avançar com a comercialização da segunda versão do portátil a partir de dia 22 de Outubro.

Não são conhecidos muitos pormenores sobre a comercialização, entre os quais o preço, mas o TeK sabe que as vendas vão iniciar-se na próxima semana em algumas das principais lojas de electrónica de consumo, como a FNAC, a Worten e a Media Markt.

O preço não foi revelado, mas deverá ser superior ao da versão original, que chegou às lojas em Setembro de 2008 por um preço de 285 euros.

A nova versão do Magalhães tinha sido apresentada em Janeiro deste ano e na altura não passava de um protótipo que foi mostrado em PowerPoint aos jornalistas.

Baseado na nova versão do Classmate da Intel, mas com adaptações que resultam de uma parceria da empresa portuguesa com a CEIA (Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel) o novo modelo partilha algumas das características de robustez e design adaptado às crianças, mas possui alguns factores distintivos, como sejam a integração no pacote de uma caneta/rato que permitirá às crianças escrever manualmente, sendo o input interpretado pelo software do computador.

O novo modelo tem também um ecrã maior, de 10,1 polegadas e mais capacidade de disco, entre 160 e 250 GBytes. Dispõe também de uma saída VGA para ligar o portátil a um monitor de TV ou ecrã externo, assim como de software de leitura para facilitar a utilização em diferentes ambientes de luz.

A ligação nativa a redes 3G e WiMax é outra das características a realçar, que se tornará mais relevante em ambientes ou países onde não exista grande disponibilidade de ligação de redes sem fios com tecnologia Wi-Fi, que já era nativa no actual modelo Magalhães.

Este novo modelo esteve em exposição em Abril no Fórum das Telecomunicações da UIT, que decorreu em Lisboa, o Magalhães 2 pode integrar novas soluções de acessibilidade desenvolvidas em parceria com o INESC/INOV e que se destinam a crianças com necessidades especiais.

Embora não esteja garantida a integração deste modelo no programa e-escolinha, a J.P. Sá Couto tenciona utilizá-lo em alguns dos acordos estabelecidos a nível internacional.

O TeK preparou na altura um vídeo que pode agora rever.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.