Perto de 60 instituições assinaram esta segunda-feira o Pacto de Mobilidade Empresarial para a Cidade de Lisboa, uma iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa, o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) e o BCSD Portugal. Isto significa que as signatárias se comprometem a trabalhar com o município na procura de soluções de mobilidade mais seguras, eficientes e sustentáveis.

Numa altura em que Lisboa vai ser a Capital Verde Europeia em 2020, o Presidente da Câmara Municipal explica que este não se trata de um momento de identificação do problema, mas sim, de forma coletiva, se trabalham com medidas concretas. "Assinámos um mecanismo de ação concreta que em breve vamos poder mostrar às pessoas", garante Fernando Medina.

Na cerimónia onde os participantes assinaram o pacto, que decorreu no Museu da Carris, em Lisboa, Miguel Gaspar, vereador da CML, destacou a importância das empresas se juntarem neste compromisso. Reunindo cerca de 80.000 colaboradores, que deverão ver facilitadas tarefas de mobilidade benéficas para o meio ambiente, estas empresas são "o princípio de uma enorme mudança", nas palavras de Miguel Gaspar.

Qual é o futuro da mobilidade e partilha de transportes em 2025?
Qual é o futuro da mobilidade e partilha de transportes em 2025?
Ver artigo

Pretendendo reduzir as emissões de C02 até 60%, o pacto tem ainda como objetivos atingir a neutralidade carbónica em 2050 e aumentar a resiliência às alterações climáticas. Para isso, e assumindo como estratégia a criação de um ecossistema de mobilidade centrado nas pessoas, conta com a ajuda de 56 instituições.

Lisboa lançou o desafio e os 56 assinantes aceitaram

No âmbito deste Pacto, as instituições comprometeram-se a ter frotas elétricas e a promover a utilização de transportes publicos e dos modos partilhados, bem como todos aqueles que andam a pé e de bicicleta. Assim, pretende-se reduzir as viagens em automóvel de 57% para 33%.

A assinatura deste pacto decorre na segunda e última semana da COP25, a conferência das Nações Unidas onde se analisa o impacto das alterações climáticas e identificam-se soluções. O encontro decorre até esta sexta-feira, em Madrid.

A lista das empresas que assinaram esta segunda-feira o Pacto:

Accenture
Acciona
Adene
ANA – Aeroportos de Portugal
Arcadis
Banco Atlântico Europa
Barraqueiro Transportes
BNP Paribas
Brisa
Caetano Auto
Carris
Circ
Crédito Agrícola
CTT
DECO
Deloitte
DHL Express Portugal
DPD
Eaton
eCooltra
EDF Renewables Portugal
EDP
Efacec
El Corte Inglês
EMEL
Epal
EY
Fujitsu
Fundação Salesianos
Galp
Grupo Ageas Portugal
Hertz
IKEA Portugal
Imprensa Nacional Casa da Moeda
Infraestruturas de Portugal
Kia Portugal
Logistema
Lojas Francas de Portugal, S.A.
Loyal Advisory
Mercedes-Benz Portugal
Metropolitano de Lisboa E.P.E.
Millennium bcp
Nissan Portugal
PwC
Repsol
Rodoviária de Lisboa
Santander
Schneider Electric
SGS Portugal
Siemens
Siva
Tecnoplano
TIS
TramGrid
Uber
Vodafone

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.