O IBM Research Lab revelou que poderá ter a solução para a dependência das baterias à base de metais pesados. O laboratório de pesquisa científica desenvolveu um novo tipo de tecnologia para baterias utiliza substâncias extraídas de água do mar, avança a Reuters.

A descoberta do IBM Research Lab poderá apresentar-se como uma alternativa mais sustentável às baterias de lítio utilizadas nos veículos elétricos. Os investigadores indicam que o novo tipo de tecnologia consegue superá-las a nível a de custo, tempo de carregamento e eficácia energética. A bateria desenvolvida a partir das substâncias da água do mar é também menos inflamável, apresentando também possibilidades de utilização em aeronaves e redes inteligentes de energia.

A gigante tecnológica revelou ainda que realizou uma parceria com a com o departamento de pesquisa da Mercedez-Benz, a Central Glass e a Sidus, ambas da área das baterias para veículos elétricos, para levar a cabo o desenvolvimento de uma versão comercial do novo tipo de bateria. O IBM Research Lab prevê que terá o primeiro protótipo pronto dentro de um ano.

O anúncio do novo tipo de tecnologia surge numa época em que as fabricantes de baterias enfrentam dificuldades em reduzir o conteúdo de cobalto nos seus produtos. À medida que o mercado dos veículos elétricos se expande, o recurso natural encontrado maioritariamente na República Democrática do Congo tem vindo a tornar-se cada vez mais escasso.

Ainda neste mês, a ONG International Rights Advocates apresentou no Tribunal do Distrito Federal de Washington um processo contra a Tesla, a Apple, a Alphabet, a Microsoft e a Dell Technologies em representação de 14 famílias congolesas cujos filhos faleceram devido a um sistema de trabalho forçado em minas de cobalto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.