A NASA revelou os seus planos de ação para trazer amostras de Marte para a Terra, enquadrado na missão Mars 2020. São planos ambiciosos, traçados para a próxima década, suportados por parceiros como a Agência Espacial Europeia. “Recolher amostras de Marte e trazê-los para a Terra é uma empreitada histórica que arranca com o lançamento do rover do programa NASA Mars 2020”, refere a agência no seu blog, suportado pelo vídeo explicativo que pode ver em baixo.

As duas agências espaciais vão colaborar nas diversas fases da missão, que englobam desenvolver o lander, o rover de recolha, um veículo ascendente para lançar o depósito de amostras para a órbita marciana, assim como a nave espacial que vai regressar à Terra com a preciosa carga.

Relativamente ao rover, este tem uma perfuradora na extremidade do braço robótico. Este irá perfurar o solo e obter as amostras para tubos que são armazenados no interior do rover. Após recolher um conjunto de amostras, o rover larga-as na superfície para recolha. É aqui que entra em ação o lander, o veículo que tem elementos: o Sample Fetch Rover e o Sample Transfer Arm para transferir as amostras para um foguetão e o Mars Ascent Vehicle, utilizado para transportar as amostras do planeta para o espaço.

A fase final será feita no espaço. Em 2026, será lançado da Terra o Orbiter em direção a Marte, que chegará ao seu destino e fica a aguardar pelo foguetão com a carga de amostras. O contentor é separado do foguetão e “engolido” pelo Orbiter, ejetando-o da outra extremidade, projetando-o em direção à Terra, onde se prevê que chegue em 2031.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.