Um responsável da JP Sá Couto disse hoje à agência Lusa que até final do ano a empresa entrega na Venezuela 350 mil Magalhães. Segundo a informação, que o TeK entretanto também confirmou, durante o mês de Agosto serão entregues naquele país do continente americano 150 mil equipamentos. Os restantes 200 mil chegam à Venezuela até final do ano.

O TeK aguarda uma resposta da JP Sá Couto no sentido de perceber que razões justificam os atrasos na entrega dos equipamentos, já que à data de assinatura do acordo previa-se que os primeiros 250 mil Magalhães chegassem à Venezuela nos primeiros meses de 2009.

Recorde-se que o acordo, que foi assinado entre o presidente do país e o Governo português, na visita oficial do chefe de Estado a Portugal, também prevê a produção local de equipamentos, para concretizar parte da encomenda de um milhão de computadores feita na altura.

Na Venezuela os Magalhães vão chamar-se Canaima e suportar software 100 por cento costumizado no país, a partir de uma distribuição Linux.



Nota de redacção: A notícia foi alterada para precisar que o sistema operativo do Magalhães a distribuir na Venezuela não é 100 por cento desenvolvido no país, mas 100 por cento costumizado no país, como o TeK já tinha aliás referido esta semana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.