A iniciativa decorreu ontem no Luxemburgo, na sede da agência responsável pelas aquisições da NATO e dos países da Aliança, em Capellen, e contou com a presença do ministro da Defesa Nacional, José Alberto Azeredo Lopes.

Segundo informação do ministério, o total de contratos celebrados pelas empresas portuguesas nesta agência atingiu os 33,81 milhões de euros em 2015. Com este número Portugal consegue a 10.ª posição enquanto fornecedor desta agência da NATO, entre os 28 países da Aliança.

A comitiva de empresa que participaram no Dia da Indústria Portuguesa na Agência de Compras e Apoio da NATO traz a expectativa de que o volume de negócios possa crescer mas também de que aumente a diversidade de empresas e sectores de actividade representados. 

Entre as empresas que estiveram no Luxemburgo conta-se a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, que lidera o top 10 das empresas portuguesas com contratos de maior dimensão em 2015, mas na lista constam também a Iberomoldes, Visabeira Global, Damel – Confeções de Vestuário, Riopele Têxteis, AMF Shoes, o grupo Casais, Vision-Box, Novabase, Altran, Edisoft, os estaleiros navais de Peniche e os West Sea, entre outros.

Em 2015 a OGMA assegurou contratos no valor de 30,3 milhões. Na lista segue-se a EFACEC – Serviços de Manutenção e Assistência, a TAP Air Portugal e a Reboport – Sociedade Portuguesa de Reboques Marítimos.

Esta é a segunda edição do evento dinamizado pelo Ministério da Defesa Nacional e do Ministério dos Negócios Estrangeiros, em coordenação com a Delegação Permanente de Portugal junto da NATO.

O ministro da Defesa destacou o papel do ministério no apoio à internacionalização das empresas nesta área, adiantando que o organismo "não age apenas como investidor e consumidor, mas também como regulador e força-motora da indústria de defesa".

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.