Inserida na iniciativa do projeto Grow With Google, a tecnológica apresentou hoje o Android Training Program em Portugal, que tem o objetivo de formar até ao final do ano 3.000 portugueses em programação Android. Esta iniciativa pretende ajudar a preparar os portugueses para os desafios e oportunidades da economia digital, assim como contribuir para o empreendedorismo em Portugal.

A Google afirma que o programa se divide em dois momentos. O primeiro envolve a formação de professores das cinco universidades parceiras do programa: Universidade de Lisboa e do Porto, Politécnicos de Setúbal, de Leiria e do Cávado e Ave - estes professores vão receber um certificado e serão responsáveis por dar apoio aos estudantes durante a formação dos cursos na plataforma Udacity.

Segundo Andrés Leonardo Martinez Ortiz, responsável pelo ecossistema cloud da Google, os professores serão selecionados através de um modelo balanceado entre o online e pessoal. “Procuramos treinar professores capazes de orientar estudantes através dos seus cursos Udacity. Daremos a esses professores equivalência UDacity e uma linha de suporte com especialistas Android, deixando as universidades implementar o processo de seleção” refere Andrés Ortiz em entrevista ao SAPO TEK.

Andrés Leonardo Martinez Ortiz, responsável pelo ecossistema cloud da Google
Andrés Leonardo Martinez Ortiz, responsável pelo ecossistema cloud da Google

Além da formação, as universidades vão receber codelabs para introduzir os alunos ao Android Training Program, em cursos de nível básico e intermédio. Segundo Andrés Ortiz, serão três tipos de treino: keynote sobre o Ecossistema Aberto, e como eles estão a configurar a forma como os produtores estão a aprender tecnologia. O codelabs consiste em treinos práticos de 30 minutos a duas horas para os alunos terem um primeiro contacto com a programação de Android em Java, Kotlin (uma linguagem de programação mais moderna e na moda) e por fim, o sistema Android Architecture Components (JetPack).

Todo os alunos vão receber certificados, entregues pela Beta-i, parceira do programa e a responsável por organizar as formações. Seguem-se depois a frequência em qualquer um dos três cursos Android gratuitos disponíveis: Android Basics (nível básico - 60 horas), Developing Android Apps (Nível intermédio - 60 horas) e Build Native Mobile Apps with Flutter (Nível intermédio - 60 horas).

Os professores também vão receber formação para suportar dois cursos da Udacity: Developing Android Apps e Build Native Mobile Apps com o Flutter, uma framework multiplataforma (Android e iOS) para o desenvolvimento de aplicações, explicou Andrés Ortiz ao SAPO TEK. E as expetativas são elevadas, esperando-se no final do primeiro ano 3.000 produtores formados em Android em Portugal. “O Android Training Program foi lançado num momento em que os portugueses estão disponíveis para aprender, para empurrar as suas carreiras e até começarem os seus próprios negócios”, destaca o especialista.

A Google pretende estimular a economia digital e ajudar os programadores portugueses a alcançar uma audiência global. “Nos últimos anos, Portugal tem suportado programas e políticas digitais, que serão capazes de conduzir o país a tornar-se uma meca da economia digital na Europa”, refere Andrés Ortiz, salientando a importância do seu novo programa de treino.

tek android

Comparativamente à experiência de outros países, o especialista confidenciou ao SAPO TEK que de fevereiro de 2014 a fevereiro de 2015, a Google pagou mais de sete mil milhões de dólares aos produtores de aplicações relativas às suas vendas na Play Store. E relativamente a Portugal, em resultado das vendas geradas no negócio português, a Google foi responsável, indiretamente, pelo emprego de cerca de 10.000 programadores portugueses, que estão sobretudo ligados à criação de apps para Android.

No geral, a Google comprometeu-se no início de 2018, a ajudar um milhão de europeus a encontrar emprego ou fazer crescer negócios até 2020. A empresa refere que a plataforma Android tem mais de dois mil milhões de dispositivos ativos por mês em todo o mundo. Só na Europa, há mais de 1,6 milhões de empregos relacionados com a programação de aplicações, muitos deles, potenciados pelas oportunidades criadas com a massificação dos dispositivos Android a nível global.

A Google refere ainda que o Android Training Program irá decorrer em paralelo ao projeto Atelier Digital, que nos últimos dois anos formou mais de 50 mil portugueses em competências digitais; e também o projeto GEN10S, que na primeira edição em 2018 formou mais de 4.000 crianças dos ciclos preparatórios em todo o país em programação Scratch, e ainda 500 professores. Neste programa, o objetivo para 2019 é formar 6.000 crianças ao longo de 20 meses.

Para saber mais sobre o Android Training Program, pode visitar o seguinte endereço.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.