A Apple decidiu integrar membranas de silicone por debaixo das teclas dos MacBooks de terceira geração para evitar a entrada de poeiras e líquidos, mas, ao resolver um problema, criou outro. Em resposta ao Wall Street Journal, que dava conta do mau funcionamento destes teclados, a tecnológica norte-americana reconheceu que existe "um pequeno grupo de utilizadores", cujos computadores revelavam problemas neste sector.

Apesar do reconhecimento, a empresa diz que esta não é uma falha sistémica, pelo que a "vasta maioria" de MacBooks Air e Pro estarão a funcionar sem qualquer percalço.

iFixit já “autopsiou” o novo MacBook Air e torceu-lhe o nariz…
iFixit já “autopsiou” o novo MacBook Air e torceu-lhe o nariz…
Ver artigo

Empresas de reparação como a iFixit e a Simple Mac acreditam que a nova mecânica dos teclados da Apple é muito valiosa, especialmente porque permite o desenvolvimento de teclas finas e estáveis, mas defendem que o sistema é muito frágil e que bloqueia facilmente o funcionamento das teclas. As molas, mais frágeis do que aquelas que existiam em versões anteriores, também impactam negativamente na durabilidade destes componentes.

Não é conhecido o número total de utilizadores com problemas nos teclados dos seus computadores, mas a imprensa internacional escreve que já existem pedidos para a empresa voltar a criar portáteis com teclados mecânicos semelhantes àqueles que utilizava anteriormente. Estes, dizem, retiraram parte da experiência tátil que acompanhava a utilização de um MacBook e são muito pouco resilientes para a utilização diária.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.