Está apresentada a aposta da Intel para o mercado dos dispositivos movéis. Conhecida pelo nome de código Moorestown, a nova plataforma baseada na série Atom Z6 quer conquistar quota entre os telemóveis inteligentes e "escalar" até ao segmento dos tablet, áreas onde a fabricante - ao contrário do que acontece com os computadores - terá de lidar com múltiplos rivais.

O sistema inclui processadores Atom Z6xx, o Platform Controller Hub MP20 e um Mixed Signal IC (MSIC) dedicado. As velocidades de processamento variam entre os 1,2GHz e os 1,9GHz.

Segundo a Intel, os chips suportam várias tecnologias, como Wi-Fi, 3G/HSPA e WiMAX, e diferentes sistemas operativos, entre os quais Android, Meego e Moblin. Há igualmente espaço para endereçar aplicações como Adobe Flash, Microsoft Silverlight ou Skype.

Entre as características da nova plataforma, a fabricante destaca o baixo consumo, um detalhe precioso no mercado móvel e que, segundo a fabricante, "permitirá que um terminal tipo Blackberry ofereça dez dias de autonomia em stand by".

O baixo consumo soma-se ao rendimento, que se pode notar "na rapidez com que se descarregam as páginas Web", por exemplo.

A Intel garante que a plataforma está preparada para um grande número de dispositivos movéis topo de gama, "permitindo uma experiência idêntica à do PC, com acesso à Internet, multitarefa, gráficos de qualidade e serviços avançados, como a videoconferência".

A plataforma já marca presença no Aava, da LG, um smartphone de 3,8 polegadas com um Atom de 1,5GHz, e num tablet da OpenPeak.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.