Liderado pelo venture builder studio, o projeto-piloto dirigia-se aos alunos de mestrado em comunicação e multimédia da Universidade de Aveiro (UA). Como prémio, a equipa vencedora viu as suas propinas do 2º ano de mestrado financiadas na totalidade, enquanto os estudantes que ficaram em segundo lugar receberam um apoio de 50% nas propinas.

No âmbito desta parceria, realizaram-se ao longo de todo o ano letivo momentos de mentoria com a Bright Pixel e outras empresas do grupo Sonae, com as quais foi possível colaborar. Exemplo disso foi a Grønn, o projeto vencedor que criou paredes interativas que ajudam o cliente a selecionar os eletrodomésticos com maior eficiência energética.

A Work UP, uma solução composta por hardware e mini-jogos a serem utilizados durante o horário laboral, para reduzir as lesões e aumentar a produtividade, ganhou o 2º prémio.

Num comunicado divulgado à comunicação social, o cofundador e CEO da Bright Pixel mostra-se muito orgulhoso com este projeto, realçando o papel dos jovens nesta área. "Há muito potencial nos jovens portugueses e é preciso incentivá-lo, porque há espaço para inovar dentro e fora de Portugal”, afirma Celso Martinho.

Também o diretor do mestrado em comunicação e multimédia confessa estar satisfeito com este projeto, que diz ter ultrapassado a expectativa inicial. Na opinião de Carlos Santos, esta parceria permitiu "complementar a formação académica da responsabilidade do corpo docente do mestrado, com uma visão e mentoria externa, orientadoras para a criação de startups”.

Nesta iniciativa participaram 30 alunos naquela que foi a primeira empresa a disponibilizar "financiamento a alunos para desenvolverem projetos, dando-lhes total liberdade criativa".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.