O bug foi descoberto pela mesma equipa que, no passado mês de novembro, descobriu a falha que permitia a websites externos extrair dados dos perfis dos utilizadores.

Ron Masas, da Imperva, explicou num post no blog da empresa que um ataque a elementos de iFrame do Facebook Messenger poderia determinar o estado da aplicação. Este processo, aplicado individualmente a cada contacto, permitia saber se o utilizador alguma vez teria comunicado ou não com esse contacto. No entanto, esta era a única informação possível de obter, já que o acesso ao conteúdo estaria protegido.

Enganou-se a enviar mensagens no Messenger do smartphone? Já pode apagá-las
Enganou-se a enviar mensagens no Messenger do smartphone? Já pode apagá-las
Ver artigo

De qualquer forma, ao tomar conhecimento do sucedido o Facebook corrigiu imediatamente o erro e decidiu remover todos os iFrames do seu serviço de mensagens. Apesar de não se tratar de um bug com a mesma gravidade do detectado em Novembro, esta descoberta voltou a deixar expostas algumas vulnerabilidades do Facebook.

O Facebook tem enfrentado algumas críticas sobre a falta de segurança das suas aplicações e depois do escândalo Cambridge Analytica a empresa reforçou o desenvolvimento de sistemas de privacidade e proteção de dados. Ainda ontem Mark Zukerberg escreveu num post que a privacidade e segurança dos utilizadores da rede social é estratégica para o futuro do Facebook.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.