Dois anos depois da companhia ter comprado a divisão de serviços e de software Unix Santa Cruz Operations (SCO), a Caldera abandonou o seu nome em favor da designação SCO, no âmbito de uma iniciativa que visa dar mais importância aos produtos Unix, diminuindo ao mesmo tempo a importância do Linux nos negócios da empresa.



A situação da Caldera estava a ser prejudicada pela sua herança do canal de revendas e parceiros da SCO. Os parceiros opuseram-se à imposição do negócio da Caldera e apesar da companhia possuir uma marca forte nos Estados Unidos, a sua presença na Europa era quase inexistente. Desta forma, a Caldera International passará a denominar-se SCO Group Inc, caso a decisão seja votada favoravelmente pelos accionistas. Até ao momento, ainda não foi definida uma data para votação.



Darl McBride, nomeado há cerca de seis semanas para o cargo de director executivo da Caldera, afirmou que persiste ainda um reconhecimento da marca SCO por parte dos consumidores, bem como um interesse renovado pelos seus produtos. De acordo com McBride, as vendas do software OpenServer cresceram nos Estados Unidos durante o último trimestre fiscal da Caldera, tendo sido esta a primeira vez que tal ocorreu num período de cinco trimestres. O responsável pela produtora de software afirmou ainda que o OpenServer é a maior fonte de receitas da companhia, seguido pelo UnixWare, embora não tenha adiantado números concretos.



Com esta alteração de estratégia da empresa, volta a ser utilizada a marca UnixWare, ocupando o lugar da OpenUnix da Caldera que será descontinuada. A versão 7.1.3 do UnixWare deverá ser lançada em Dezembro. Por sua vez, a nova versão 5.0.7 do OpenServer irá começar a ser comercializada no quarto trimestre e incluirá suporte melhorado de USB, sendo compatível com aplicações concebidas para o Windows 98 e Me. Ao longo do próximo ano serão lançadas actualizações para este software.



A distribuição OpenLinux do sistema operativo irá ser substituída pela SCO Linux 4.0, que resulta do projecto colectivo UnitedLinux, cuja data de lançamento está prevista para Novembro próximo. De acordo com os responsáveis pela empresa, as futuras versões de produtos SCO surgirão mais frequentemente com o lançamento de service packs, em vez da integração de novas funcionalidades em produtos completos num ritmo mais lento. Isto irá permitir que os utilizadores se mantenham actualizados com tecnologias como as mais recentes especificações Java e USB.



Outra novidade anunciada pela empresa foi uma ferramenta online de desenvolvimento de e-business e de alojamento de sites para pequenas e médias empresas (PMEs), designada SCO Biz. A iniciativa tem um público-alvo de 20 milhões de PMEs, das quais apenas cinco milhões possuem uma presença na Web. De acordo com a SCO, a SCO Biz permite construir um site da Web em poucos minutos, ligando entre si aplicações de front-office e de back-office correndo no OpenServer.



Esta ferramenta utiliza as tecnologias-padrão XML, Simple Object Access Protocol (SOAP) e Web Services Description Language (WSDL). A SCO Biz baseia-se no software de desenvolvimento de comércio electrónico e de sites da Web da Visto.com


Notícias Relacionadas:

2002-05-31 - Quatro grandes de Linux unem-se para desenvolver distribuição empresarial

2001-06-29 - Caldera cobra por cada cópia da sua distribuição de Linux

2001-05-08 - Caldera Systems compra SCO

2001-04-27 - Caldera adquire SCO OpenServer

2001-04-03 - Caldera e SCO anunciam Open UNIX 8

2001-02-07 - Caldera Systems apresenta Volution em português

2000-08-03 - Caldera entra no Unix

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.