Está a decorrer em Nova Iorque o Climate Summit, que reúne os líderes mundiais na ONU para discutir temas como o aquecimento global e as alterações climatéricas, entre outros assuntos relevantes à sustentabilidade do planeta. O Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto CEiiA foi convidado pelo United Nations Global Compact para apresentar o seu trabalho desenvolvido em torno da mobilidade sustentável, a plataforma AYR.

Em maio deste ano o CEiiA lançou a sua plataforma oficialmente no Smart Cities New York e vai agora apresentar os primeiros resultados na cimeira internacional. A plataforma AYR é uma ferramenta que contribui para a alteração de comportamentos dos cidadãos, já que permite quantificar, valorizar e transacionar as emissões evitadas com a utilização de mobilidade sustentável. Esta recompensa e incentiva comportamentos sustentáveis, ajudando assim a descarbonizar os territórios, nomeadamente os centros urbanos.

A empresa vai apresentar os resultados obtidos na implementação em Matosinhos, assim como relativos ao início da sua atividade em São Paulo, no Brasil, como operador Ripa Brasil para Scooter Sharing.

“Ao adotarem modos de mobilidade sustentáveis, por exemplo, uma bicicleta elétrica em detrimento do automóvel privado com motor de combustão interna, os utilizadores estão a evitar emissões de CO2.” As emissões são quantificadas e valorizadas em créditos, denominados por token AYR, assentes em tecnologia blockchain e armazenados numa Carteira Digital AYR. Estes créditos podem ser depois trocados por bens e serviços verdes, desde descontos em serviços de mobilidade sustentável ou na fatura de eletricidade relativa ao carregamento de veículos elétricos, descontos em serviços culturais e outros.

O CEiiA incentiva as entidades participantes a aderir ao ecossistema AYR, desde as operadoras de mobilidade e energia ou qualquer uma tomadora de créditos de carbono, seja por uma questão de responsabilidade social e ambiental, valorização da marca ou mesmo com potencial angariação de novos clientes. A empresa conta ainda que os municípios que incorporem o AYR na sua estratégia possam avançar com outros benefícios.

Relativamente ao impacto da plataforma em Matosinhos, durante os meses de junho a agosto foram evitadas 12,02 toneladas de CO2 em 130.776 quilómetros percorridos, numa distância média de 2,88 km por viagem. Foram gerados 120.216 pontos créditos AYR. Já em Gaia, no mesmo período, foram evitadas 5,69 toneladas de CO2, em 61.962 quilómetros percorridos, a uma média de 3,34 km de distância, tendo sido gerados 56.920 pontos AYR.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.