A CES 2019, que arrancou oficialmente hoje, é o palco ideal para as fabricantes mostrarem os seus novos modelos de televisores de última geração. A LG mostrou como pode ser o futuro das televisões de ecrã retrátil, procurando substituir o típico ecrã negro, quando não está a ser utilizado, em algo mais agradável à decoração. Mas isso não significa que não haja uma tendência em introduzir no mercado ecrãs cada vez maiores e com mais tecnologia de todas as fabricantes no geral.

Veja-se a Panasonic que procura a experiência mais cinematográfica do mercado, introduzindo colunas diretamente na televisão suportadas pela tecnologia de som Dolby Atmos, afinadas pelos técnicos da Technics. A GZ2000 é uma televisão com um ecrã OLED de 4K, que é destacada pela fabricante por ter um painel configurado e refinado por um técnico de cor de Hollywood, Stefan Sonnenfeld. Além disso, suporta imagem com tecnologia Dolby Vision e HDR10+. Prometendo entrar no campo dos sistemas inteligentes, suporta os assistentes Alexa e Google Assistant. Ainda não foi divulgado o preço ou data de lançamento do modelo.

A Samsung também foi para a “guerra” com o seu já conhecido The Wall, apresentando uma segunda geração, trocando o “enorme” ecrã de 146 polegadas por um “gigante” de 219 polegadas. Construído por módulos, os utilizadores podem ajustar o formato do ecrã como desejar e a imagem ajusta-se automaticamente. Levando a tecnologia MicroLED no “bolso”, a fabricante revelou ainda o modelo de 75 polegadas com imagem a 4K, composto por milhões de processadores LED microscópicos que lhe dá nome. O objetivo é oferecer uma imagem brilhante, com profundidade e rica em contrastes. Obviamente que numa geração em que já se começa a competir pela imagem 8K, a Samsung levou para o certame a sua Q900, que já se encontra à venda em Portugal.

A Sony colocou “adubo” à sua linha Master Series, que foi apresentada no ano passado, aumentando o seu tamanho. Primeiro revelou a nova Z9G baseado em ecrã LCD de 8K, com modelos de 85 e 98 polegadas. A A9G com ecrã OLED de 4K apresenta imagens em 55, 65 e 77 polegadas. Os televisores da fabricante nipónica apresentam o mesmo processador Picture Processor X1 Ultimate da anterior geração, mas desenvolveu um algoritmo especial para obter um upscaling mais suave e realístico para os ecrãs de 8K, no modelo estreante.

Para compensar o sistema de som da sua televisão com imagem LCD, a Sony introduziu quatro colunas frontais, distribuídas pela parte superior e inferior do ecrã, calibrados para produzir o efeito Acoustic Surface Audio+ dos habituais sistemas OLED. A fabricante antecipa ainda a calibração dos sistemas da Netflix, IMAX e Dolby Vision e Atmos.

O SAPO TEK está a explorar todos os espaços da CES 2019 e vai trazer as principais novidades e tendências, assim como anúncios de produtos, que pode acompanhar aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.