Tal como nos anos anteriores, a 5ª edição do Codebits voltou a contar com espaço para mostrar algumas inovações, entre protótipos e serviços comerciais. No espaço SAPO Labs é possível tomar contacto com diversos projetos, onde se incluem dois desenvolvidos no âmbito da colaboração com Universidades. Focam-se na área da social TV e estão dirigidos a públicos distintos.

O Wise, que teve algumas componentes integradas na aplicação interativa do Meo para a edição passada do concurso Peso Pesado, permite ao utilizador jogar enquanto vê televisão. Enquanto acompanha programas em direto, pode ir respondendo a perguntas e construindo uma pontuação. Com os pontos que vai reunindo pode fazer apostas, palpites relativamente ao desfecho de um programa ou à evolução de um concurso, por exemplo. As apostas permitem-lhe acumular mais pontos (ou perdê-los) e com esse saldo ganhar prémios.

A plataforma está ainda em protótipo, mas a expetativa dos investigadores que a desenvolveram é que possa vir a funcionar como um indutor do sentido de comunidade em torno da TV e como uma forma de fidelizar espectadores, animados pelo desafio de conquistar pontos nos jogos que as parcerias com programas de TV podem permitir acumular. A ideia é que os pontos possam ser trocados depois por ofertas do fornecedor do serviço de televisão, neste caso o Meo, ou do canal parceiro.

Em cada casa podem ser registados vários perfis que vão interagir com uma rede de amigos que, para já, pode ser seleccionada através do nome ou localidade.

Igualmente a funcionar sobre uma Box Meo, como o Wise, o iNeighbour TV também pode ser visto e explorado no Codebits. O projeto, desenvolvido com financiamento europeu, foi criado com o objetivo de “promover o conforto e sociabilidade dos seniores”, como explicou ao TeK Jorge Abreu, da Universidade de Aveiro.

Numa interface simples e intuitiva, os utilizadores podem ver – entre a comunidade de amigos – quem está a ver TV num determinado momento, o que está a ver (se o interlocutor o permitir), encontrar novos amigos pesquisando por aptidões ou interesses, ou mesmo fazer uma chamada áudio para um contacto na comunidade, ou enviar um SMS a partir da plataforma de TV.

O utilizador pode ainda consultar informação meteorológica, criar e combinar eventos, mas também consultar a lista de medicamentos que tem de tomar e receber alertas à hora certa, ou informação de atrasos na toma.

A plataforma foi também pensada para interagir com a família do utilizador e enviar alertas quando este não toma os medicamentos à hora certa, ou altera os seus hábitos enquanto espetador.

A fase de testes é o próximo passo do iNeighbour TV – embora já tenham existido algumas experiências. A equipa do projeto está a desenvolver contactos com a Academia de Saberes de Aveiro, uma universidade sénior, no sentido de dar seguimento à fase de experimentação.

Um robot para dar largas à criatividade
O Magabot é outro projecto em demonstração no Codebits. Resulta de uma parceria entre a Artica e a ID Mind e é descrito pelas empresas como uma plataforma de hardware e software aberta, desenhada para estimular mentes criativas.

[caption]Magabot[/caption]

O dispositivo é uma base que permite suportar um portátil e tirar partido das suas capacidades, em movimento. Usa sensores para detetar linhas ou escadas e integra a plataforma Arduino, um elemento importante para se manter uma oferta de baixo custo (cerca de 250 euros).

Os destinatários do Magabot, ainda em protótipo, são escolas, alunos, apaixonados pela robótica, entre outras. Sendo uma plataforma para estimular a criatividade, as empresas que desenvolveram o projeto asseguram que o objectivo é mantê-lo aberto e adaptável a diferentes propósitos. Aliás, a própria presença do Magabot no Codebits é um exemplo de criatividade, em forma de homenagem ao SAPO.

[caption]Magabot[/caption]

A Artica está também a mostrar no Codebits o Farrusco, um pequeno robot, pensado para quem está a iniciar-se no mundo da robótica.

[caption]farrusco[/caption]

Uns metros mais à frente está a Caixa Mágica, que ontem já tinha apresentado no evento a Aptoide, um spin-off da empresa que comercializa uma aplicação para desenvolver aplicações para Android, que mostra também a mais recente versão do seu Caixa Mágica.

A beta desta versão 17 da distribuição Linux já está disponível. A versão final chega ao mercado dentro de cerca de duas semanas, como o TeK pode confirmar junto do espaço da empresa.

A grande novidade da nova versão é o Gnome 3, responsável pelas principais alterações do sistema operativo ao nível da interface. A segurança é a outra grande aposta da nova versão.

No Codebits a Caixa Mágica aproveita também para destacar a sua participação no projeto do Cartão de Cidadão. Numa parceria com a Mr Net, a empresa tem estado a trabalhar no novo middleware do projeto.
A propósito, desafia os participantes no evento a encontrarem uma falha no software da plataforma. Quem conseguir ganha mil euros. Até meio da tarde de sexta-feira ninguém tinha passado pelo espaço da empresa a reclamar o prémio.

Na área de exposição do Codebits podem ainda ver-se inovação da PT Inovação e da Microsoft, que demonstra e explica as potencialidades do Kinect em diferentes áreas de aplicação. A Biodevices também marca presença na mesma zona.

A empresa levou ao Codebits o VitalJacket, um colete que monitoriza sinais vitais e que permite observar à distância os doentes, ou registar, via wireless, informação durante a prática desportiva.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da redação: foi corrigida uma gralha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.