Depois de ter dito que um futuro robótico alimentado por inteligência artificial (IA) seria "assustador e muito mau para as pessoas" e que os robots se iam "livrar dos seres humanos lentos", Steve Wozniak parece ter mudado de opinião. Agora, o cofundador da Apple afirma que se os robots chegarem a tomar conta do mundo não vão ser muito maus para a raça humana.

"Vão ser mais inteligentes do que nós, e se são mais inteligentes do que nós, então vão aperceber-se de que precisam de nós", declarou numa conferência de tecnologia em Austin, nos Estados Unidos. "Nós vamos querer ser o animal de estimação da família e que cuidem de nós a toda a hora", acrescentou, como citado pelo International Business Times.

 Apesar dessas afirmações, para o empresário, ainda vai demorar “centenas de anos” antes que a IA seja capaz de uma dominação do mundo. No entanto, quando isso acontecer, não será uma ameaça para a existência humana: “eles vão ser tão inteligentes que vão saber que precisam de preservar a natureza e os humanos são parte da natureza”.

 O cofundador da marca da maçã brincou ainda que devido a essa mudança de pensamento começou a tratar melhor do seu cão. "Comecei a dar bifes e frango ao meu cão todas as noites porque 'não faças aos outros…'”.

 Este assunto suscita muitas opiniões e algumas grandes mentes da ciência e da tecnologia, como Bill Gates e Elon Musk, já demonstraram publicamente os seus receios. O astrofísico Stephen Hawking chegou mesmo a afirmar que "o desenvolvimento em pleno da inteligência artificial pode significar o fim da raça humana”.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.