A computação em grelha está a crescer significativamente porque é "a
tecnologia certa para o seu tempo" e nos próximos cinco anos será uma parte
integrante das infra-estruturas das maiores firmas do mercado financeiro.
Estas foram as principais conclusões de um estudo agora apresentado pelo Tabb Group sobre as
potencialidades da referida tecnologia.

"Grid Computing in Financial Markets: Moving Beyond Compute-Intensive
Applications" é o nome do mesmo documento que prevê também que os gastos das
empresas financeiras em serviços e software de computação em grelha
seja de 59 milhões de dólares até ao final do presente ano.

No entanto para a mesma firma esta cifra irá aumentar significativamente nos
próximos cinco anos, com uma taxa de crescimento agregada de 60 por cento
que fará este bolo crescer até aos 680 milhões de dólares.

Nos últimos anos a computação em rede tem-se expandido de forma a incluir
locação, gestão e monitorização de recursos computacionais providenciando
acesso virtual a dados e criando uma infra-estrutura de base através da
utilização de uma tecnologia crescentemente descentralizada.

De acordo com a mesma firma "existe uma tremenda oportunidade para a
computação em grelha ao nível dos serviços e dados, à medida que as empresas
procuram rentabilizar a utilização da sua informação, gerir as suas
infra-estruturas e nivelar a tecnologia dos seus serviços de componente web, de forma a alargar e a implementar uma arquitectura baseada em
serviços".

Notícias Relacionadas:

2003-08-11 - Oracle aposta em bases de dados em grelha

2003-05-29 - ESA revela que maturidade das grids depende da resolução de
vários problemas

2002-02-19 - IBM e Microsoft apostam em projecto de computação em grelha
para serviços da Web

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.