A promessa já tinha sido feita antes mas agora a Dell Portugal está mesmo apostada em ganhar posição no mercado de consumo. A garantia foi dada hoje em conferência de imprensa por João Albuquerque, country manager da empresa para Portugal, e o objetivo é chegar ao top 3 de vendas no mercado de computadores.

Desde que abriu a delegação em Portugal, a Dell tem estado mais focada no mercado profissional, em venda de equipamentos mas também de soluções. A empresa já tinha definido a área de consumo como aposta, e até já tinha realizado uma experiência comercial através de uma estrutura gerida a nível internacional - que não reportava à subsidiária local - mas desde fevereiro deste ano a organização foi reformulada, passando a integrar também a área de consumo.

Com esta alteração João Albuquerque admite que espera "grandes coisas", embora não adiante números concretos. Segundo dados do Market Report, citados na conferência de imprensa, no segundo trimestre deste ano a Dell tinha uma quota de mercado de 2% nos notebooks e 4% nos PCs, mas cresceu 9% no mercado de PCs apesar do segmento ter caido mais de 9%. Nos portáteis o mercado caiu mais de 20%, e a marca perdeu mais de 10% nas vendas, mas ainda sem participação da área de consumo.

O country manager da empresa mostra-se descontente com estas quotas de mercado e admite que a meta é chegar ao top 3 do mercado, numa posição semelhante à que a Dell tem a nível mundial, a par com os concorrentes principais (HP e a Toshiba), embora admita que isso não acontecerá a curto prazo.

A estratégia passa agora pelo reforço da presença nas lojas dos principais equipamentos da Dell para a área de consumo, abarcando diferentes gamas de preço, diferenciando-se por apoio no ponto de venda, com zonas próprias, e diferenciando-se por uma logística de excelência e um serviço ao cliente inovador, que garante a reparação de avarias no local em apenas um dia útil.

Alguns dos portáteis da linha Inspiron que são uma das pontas de lança da nova estratégia já estão à venda em Portugal, mas no próximo mês chegam duas novas estrelas, o ultrabook XPS 13Z e o XPS 15. Na gama de ultrabooks a Dell destaca também o Inspiron 14 Z, um ultrabook que se diferencia pela integração da drive óptica.

[caption]dell xps 13[/caption]

A gama Alienware, especialmente concebida para jogos, que a empresa apresenta como o "Fórmula 1 dos portáteis", está também no palco principal da empresa, que vai também reforçar a linha de notebooks de desktops Inspiron e vai introduzir em Portugal, mais no final do ano, desktops All in One, com ecrãs táctil. Os novos modelos chegam às lojas no próximo mês a mês e meio, mas podem ainda não ter instalado o Windows 8, apesar de poderem ser depois atualizados para o novo sistema operativo da Microsoft.

Os novos modelos apresentados recentemente na IFA, entre os quais se conta o ultrabook híbrido XPS Duo 12 e também tablets, só devem chegar às lojas portuguesas no próximo ano, mas a empresa não deu detalhes sobre quais os modelos que serão comercializados em Portugal.

A nível de distribuição a Dell tem já o acordo fechado com a Sonae, para a cadeia de lojas Worten, e está a ultimar o acordo com a Staples para o Windows 8, mantendo ainda negociações com outras três cadeias de lojas de tecnologia, a Rádio Popular, a Auchan e a FNAC, adiantou aos jornalistas Paulo Baptista, responsável de marketing da Dell em Portugal.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.