A missão falhou quando o Falcon9 explodiu menos de três minutos após o lançamento. As causas da explosão começaram logo a ser investigadas e o processo ainda está em marcha.

Esta terça-feira, durante uma conferência em Boston, Elon Musk admitiu que o "acidente foi um duro golpe para a SpaceX". O responsável não quis adiantar mais pormenores, para não correr o risco de ser mal interpretado pela imprensa, uma vez que ainda não estão apuradas as causas do problema.

Para isso terão de ser analisados todos os dados gerados durante o lançamento, um processo que como Elon Musk reconheceu se tem revelado complexo. O responsável também admitiu que o falhanço da missão acabou por ditar a terceira tentativa falhada de fazer aterrar o foguetão numa plataforma flutuante no meio do oceano na viagem de regresso à Terra. Nas duas missões anteriores a possibilidade já tinha sido testada mas sem sucesso.

As próximas missões da SpaceX ficam entretanto adiadas, para que o problema possa ser identificado e resolvido. A empresa, já realizou seis missões do mesmo género, estava a trabalhar ao serviço da NASA para reabastecer os astronautas na Estação Espacial Internacional.

Nesta sétima missão transportava 1,8 Kg de abastecimentos, 30 projetos de estudantes e dois pares de óculos de realidade aumentada da Microsoft. O momento da explosão foi transmitido online, em direto. 

 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.