O “bug” foi descoberto por Stefan Kanthak, um especialista em segurança, e reportado à Microsoft em setembro de 2017 e apresenta um problema no instalador de atualizações do Skype para Windows.

A falha permite que o instalador seja enganado com um “sequestro de DLL” (DLL hijacking), fazendo-o aceder a um ficheiro DLL malicioso em vez de a um ficheiro legítimo e seguro.

Apesar do risco potencial ser grave, a vulnerabilidade não é das mais perigosas porque exige que o hacker tenha acesso físico ao computador para fazer isso, no entanto, Stefan Kanthak defende que um update da aplicação não só seria insuficiente como poderia agravar a situação.

Para além disso, a Microsoft reconheceu que uma correção exigiria “uma grande revisão de código”, pelo que a solução passará por uma nova versão do produto, noticia a ZDNet.

A Microsoft ainda não divulgou para quando está prevista a nova versão do Skype.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.