A sofisticação das táticas e da tecnologia utilizada pelos cibercriminosos superaram de forma alarmante a capacidade de resposta dos departamentos de TI e profissionais de segurança, assegura a Cisco.

No seu Relatório Anual de Segurança, a empresa refere que a escassez de profissionais de segurança informática qualificados teve um grande impacto na capacidade de monitorização das empresas relativamente às suas redes em 2013, ano em que as vulnerabilidades e ameaças a nível global atingiram os seus mais altos níveis desde 2000.

"A maioria das organizações não tem os colaboradores ou os sistemas necessários para monitorizar as suas redes de forma sistemática, por forma a detetar ameaças e implementar proteções a tempo e de forma efetiva", refere o relatório citado pela Network World.

O relatório mostra que o cenário mudou drasticamente dos ataques individuais, com prejuízos limitados, para operações de cibercrime organizado bastante sofisticadas e capazes de causar consequências significativas às grandes empresas e aos Governos.

Também revela que as novas classes de dispositivos e as novas arquiteturas de infraestrutura oferecem aos cibercriminosos novas oportunidades para explorarem ativos mal protegidos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.