Activistas do Fórum Social Mundial, que decorre até hoje em Porto alegre, no Brasil, defenderam que os países pobres têm de deixar de pagar os elevados custos de licenciamento de software, devendo optar pelo open source. Esta não é a primeira vez que organizações mundiais fazem apelos para a opção pelo software aberto como forma de ultrapassar algumas das limitações económicas.



Durante a reunião, John Barlow defendeu que só se deixarem de pagar as licenças de software as nações em desenvolvimento podem ultrapassar os seus problemas. O co-fundador da fundação Electronic Frontier, um grupo de defesa dos direitos e liberdades civis.



"O Brasil já gasta mais em custos de licenciamento em software proprietário do que na resolução do problema da fome", afirmou John Barlow, citado pelo Seattle Times.



O Fórum Social Mundial é um evento de protesto contra o Forum Económico Mundial que se realiza em Davos, na Suiça e junta dezenas de milhares de pessoas durante vários dias.



Os países menos desenvolvidos têm sido incentivados a adoptar software open source e existem algumas iniciativas governamentais na China e Índia nesse sentido, de tal forma que também a Microsoft preparou uma versão especial (mais barata) do seu sistema operativo para licenciamento na Ásia.

Notícias Relacionadas:

2004-08-25 - Nações Unidas publicam guia para adopção de Linux nos desktops

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.