A informação não é oficial mas está a ser avançada por dois meios – a Business Insider e o The Wall Street Journal. Ambos garantem que a empresa contratou vários engenheiros, programadores e gestores de projeto que saíram do Lab126 da Amazon.

O Lab126 é a divisão de hardware da gigante do comércio eletrónico e foi responsável por projetos como o Fire Phone, o smartphone que acabou por se revelar um fiasco e levar a Amazon a reduzir significativamente o tamanho da equipa alocada à divisão.

Outra informação avançada pelas mesmas fontes, dá conta de que o grupo responsável pelo desenvolvimento do conceito na base dos Google Glass mudou de nome e reúne-se agora em torno do Projet Aura.

Não confundir com o Projet Ara, que a Google herdou da Motorola e que pretende criar um smartphone modular. Uma iniciativa que este ano deveria produzir resultados, mas que também foi adiado até serem ultrapassados alguns constrangimentos técnicos.

A equipa do Project Aura mantém a liderança, que está a cargo de Ivy Ross, que já foi diretora de marketing da Art.com.

Recorde-se que em julho alguns meios divulgaram que a Google está a trabalhar numa versão empresarial dos Google Glass, focada na necessidade de segmentos específicos de mercado. Na altura foram avançados alguns detalhes que podem caracterizar esta Enterprise Edition.  

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.