A informação não é oficial mas está a ser avançada por dois meios – a Business Insider e o The Wall Street Journal. Ambos garantem que a empresa contratou vários engenheiros, programadores e gestores de projeto que saíram do Lab126 da Amazon.

O Lab126 é a divisão de hardware da gigante do comércio eletrónico e foi responsável por projetos como o Fire Phone, o smartphone que acabou por se revelar um fiasco e levar a Amazon a reduzir significativamente o tamanho da equipa alocada à divisão.

Outra informação avançada pelas mesmas fontes, dá conta de que o grupo responsável pelo desenvolvimento do conceito na base dos Google Glass mudou de nome e reúne-se agora em torno do Projet Aura.

Não confundir com o Projet Ara, que a Google herdou da Motorola e que pretende criar um smartphone modular. Uma iniciativa que este ano deveria produzir resultados, mas que também foi adiado até serem ultrapassados alguns constrangimentos técnicos.

A equipa do Project Aura mantém a liderança, que está a cargo de Ivy Ross, que já foi diretora de marketing da Art.com.

Recorde-se que em julho alguns meios divulgaram que a Google está a trabalhar numa versão empresarial dos Google Glass, focada na necessidade de segmentos específicos de mercado. Na altura foram avançados alguns detalhes que podem caracterizar esta Enterprise Edition.  

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.