Já é a maior rede social do mundo mas quer, como todos os outros serviços, continuar a crescer. A próxima aposta parecem ser mesmo as plataformas móveis - o que não deixa de fazer sentido, se pensarmos que isso lhe permite estar onde quer que os utilizadores vão. Ciente disto, um porta-voz da rede social já avisou que devemos preparar-nos para o lançamento de "dezenas" de "telemóveis Facebook" no decurso deste ano.

A tendência vinha sendo desvendada pelas alterações a alguns mecanismos de funcionamento da rede social, como a associação das contas a um número de telefone e o lançamento de aplicações cada vez mais completas para os vários sistemas operativos móveis.

Mas a integração podia ir mais longe, e não faltou quem "adivinhasse" a preparação de terminais próprios pela rede social. O serviço apressou-se a desmentir que estivesse a preparar um "telefone Facebook", mas o tempo acabou por mostrar que os rumores não eram tão disparatados assim…

Os últimoslançamentos da INQ e HTC são prova disso, com as fabricantes a apresentarem equipamentos profundamente "facebookcêntricos", em que os próprios menus giram em torno das funcionalidades da rede social ou os terminais contam com um botão dedicado que as coloca à disposição do utilizador a cada momento do uso do telefone.

Ambas as empresas afirmaram, durante a apresentação dos telefones, no Mobile World Congress, esta semana, que os lançamentos resultavam de um trabalho em estreita colaboração com a rede social. Até porque de outra maneira seria difícil, arriscamos.

"Para além dos novos telefones da INQ e HTC", os consumidores podem preparar-se para ver chegar ao mercado, "ao longo deste ano", "dezenas de outros equipamentos com uma profunda integração com o Facebook", "semelhante" aos quatro dispositivos agora lançados, revelou Charles Wu, responsável pela área de mobile do serviço.

Numa mensagem publicada no blog oficial, o responsável afirmou ainda que a empresa "acredita que quase tudo é melhor quando é social", pelo que durante este ano continuarão a investir em novas tecnologias, que garantam "uma óptima experiência de utilização do Facebook onde quer que se esteja".

Algumas fabricantes apostarão na integração de funcionalidades do Facebook como parte das suas interfaces e menus iniciais e outros irão apostar em botões de hardware, avançou Charles Wu.

A diferença pode ser constatada nos primeiros "telefones Facebook" apresentados. Os dois Android da INQ, que já mostrámos no TeK, apostam na integração ao nível dos menus e interface do telefone. A HTC lançou dois modelos com um "botão Facebook" embutido no hardware dos equipamentos, que "sabe onde os utilizadores estão" e dá acesso às funcionalidades deste em qualquer momento.

Quando o utilizador está a usar uma aplicação, ou a ouvir uma música, que decide partilhar, pode fazê-lo pressionando o botão do Facebook, explicou o porta-voz da HTC, na apresentação dos telemóveis. Na prática, a qualquer momento o utilizador pode carregar no botão e surge no ecrã um menu que permite fazer publicações na rede social.

Tanto o HTC Salsa como o ChaCha são smartphones de gama média, com processadores de 600 MHz e 512 MB de RAM, que correm a última versão do Android (Gingerbread ou 2.3). a principal diferença entre eles é o teclado QWERTY incluído no ChaCha - como se pode ver abaixo.

[caption]HTC Salsa e HTC ChaCha[/caption]

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.