A Intel anunciou a descoberta de uma falha num chipset relacionado com a nova plataforma Sandy Bridge. O problema já está a ser corrigido, mas obriga a fabricante a rever as estimativas de vendas para o primeiro trimestre do ano.



De acordo com detalhes fornecidos pela fabricante, o problema identificado poderia, a prazo, afectar a performance do disco rígido, da drive de DVD ou outros dispositivos ligados à porta SATA.



O chipset Cougar Point (Intel 6 series), que tinha começado a ser comercializado em PCs com o Core i5 e o Core i7 no início de Janeiro, já não está a ser vendido. O chipset é usado na segunda geração de processadores Core da Intel, conhecidos pelo nome de código Sandy Bridge. Os processadores Sandy Bridge, em si, não são afectados pela falha.



O custo associado à reparação da falha, onde se incluem o fabrico de uma nova versão do chipset, devem ascender a 700 milhões de dólares, o que obriga a empresa a rever a previsão de vendas para o período entre Janeiro e Março, para 300 milhões de dólares.



A nova versão do chipset deverá começar a ser vendida ainda durante o mês de Fevereiro, embora as vendas por volume só cheguem em Abril.



Aos consumidores com máquinas afectadas a Intel aconselha que continuem a usar os seus computadores, mas que contactem com o fabricante para assegurar a correcção do problema.



Nota de redacção: A notícia foi corrigida numa gralha na palavra segunda.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.