A Intel acaba de lançar o
processador Madison, a terceira geração da família de chips Itanium de 64 bits, pretendendo contrariar os fracassos anteriores desta linha. A HP Portugal e a Intel aproveitaram este lançamento mundial para apresentarem as novidades aos jornalistas portugueses, quer em termos de novos processadores Itanium 2 e Xeon MP, quer na nova gama de servidores HP Integrity baseados no processador de 64 bits.



Na conferência de imprensa de hoje, destinada à apresentação destes produtos, Frederico Carvalho, responsável da Intel em Portugal, adiantou que estes lançamentos significam um "acréscimo considerável da oferta da empresa em termos de flexibilidade e consequentemente em termos de redução de custos para as empresas".

Com esta nova oferta de processadores de 64 bits para servidores a Intel espera conquistar uma quota razoável do lucrativo mercado de servidores topo de gama e concorrer mais de perto com a Sun e a IBM nesta área, sendo que esta última apoiou também o lançamento do Itanium 2.

A HP é outra das fabricantes mundiais a mostrar o seu suporte ao novo processador da Intel, lançando a nova linha de servidores Integrity de 64 bits baseados no Itanium 2. De acordo com informação disponibilizada à imprensa, os novos servidores proporcionam uma redução de custos até 1 milhão de dólares em relação a sistemas da IBM num período de três anos. Estes dados foram baseados numa comparação de preço/desempenho para hardware de servidores, storage, sistemas operativos e software de base de dados, para além de suporte 24x7 definido pelo benchmark TPC-C.

Para a HP, pela voz do seu director-geral em Portugal, Carlos Janicas, o lançamento desta nova linha de servidores Integrity visa o aprofundar da estatégia de Adaptive Enterprise da firma, que passa pela implementação do conceito Utility Computing, ou seja, pela criação de soluções tecnológicas "adaptáveis e ágeis" em relação às reais necessidades das empresas, nomeadamente da maximização das suas potencialidades e redução dos seus custos. Neste sentido, Carlos Janicas salientou o significado desta oferta que, segundo o mesmo, "vai totalmente ao encontro das necessidades dos clientes em termos de agilidade".

De acordo com o comunicado de lançamento da Intel, o Madison ultrapassa o desempenho do seu antecessor McKinley entre 30 a 50 por cento. Apesar de o McKinley ter obtido um bom desempenho em todos os testes de benchmark, o Madison comportou-se ainda melhor. O Power4 da IBM oferece a melhor concorrência, seguindo-se o Alpha e o PA-RISC e, mais longe, o UltraSparc III.

Actualmente, a família Itanium funciona com os sistemas operativos HP-UX, Linux e Windows juntamente com software empresarial Oracle, DB2, BEA, SAP e SAS.

O novo Itanium 2, que mantinha o nome de código Madison, encontra-se disponível em quatro modelos, sendo que três deverão ser lançados imediatamente: o de 1,50 GHz e 6 MB de cache; o de 1,40 GHz e 4 MB de cache; e um modelo de 1,30 GHz e 3 MB de cache. Em quantidades de mil unidades, os preços dos processadores são de 3.692 dólares, 1.980 dólares e 1.177 dólares. Mais para o final do ano será lançada uma quarta versão com menor memória cache.

Em conjunto com o Madison, a Intel lançou novos chips Xeon MP de nome de código Gallatin, disponíveis a uma velocidade de 2,80 GHz e 2 MB de cache, 2,50 GHz com 1 MB de cache e 2 GHz com 1 MB de cache, custando respectivamente 3.692 dólares, 1.980 dólares e 1.177 dólares em quantidades de mil unidades.

Dado que todas as grandes fabricantes comercializam servidores Xeon, a única ameaça real ao domínio da Intel nos chips de 32 bits para servidores está na AMD com o Opteron. Este chip de x86 de 64 bits obtém resultados semelhantes aos do Xeon nos testes de benchmark.

Notícias Relacionadas:
2003-06-23 - Intel acelera Pentium 4 até 3,2 GHz e planeia novo chip Madison

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.