O desenvolvimento de um robot que consiga aprender a movimentar-se pelo mundo de forma completamente autónoma ainda é, para muitos membros da comunidade científica, algo apenas possível no universo da ficção. No entanto, um grupo de investigadores da Google Robotics conseguiu utilizar o poder da inteligência artificial para ajudar um pequeno robot a aprender a andar sem intervenção humana no espaço de duas horas.

Em vez de treinar os algoritmos do robot num ambiente virtual antes de partir para a realidade, a equipa de investigadores optou por um método diferente. Uma vez que a simulação de determinadas superfícies é um processo complexo e que consome demasiado tempo, o robot foi testado diretamente num ambiente real.

Os especialistas afirmam num recém-publicado estudo que o algoritmo desenvolvido é capaz de aprender de forma mais eficaz. Ao andar em superfícies com grandes variações a nível de textura, o robot conseguiu adaptar-se também mais rapidamente a ambientes com inclinações, degraus e obstáculos. Ao chegar, por exemplo, à borda de uma determinada superfície, o autómato reconhece a posição onde se encontra e começa a andar para trás sozinho.

Através de muitas tentativas e erros, o robot aprendeu eventualmente a dar os primeiros passos. No entanto, o processo teve de contar com uma constante vigilância humana e, numa fase inicial, com alguma intervenção dos investigadores.

Além de tentar aplicar a sua descoberta a outros robots, a equipa da Google Robotics irá agora tentar colmatar uma das limitações do sistema criado. O robot utiliza uma tecnologia de captura de movimento para ajudá-lo a encontrar a sua localização. No entanto, os especialistas indicam que não é possível replicar o sistema em autómatos no mundo real.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.