A iRobot já está a trabalhar no desenvolvimento de robots de aspiração há mais de 17 anos mas a nova geração Roomba i7 e i7 +  traz um conjunto de inovações que a empresa garante que são diferenciadoras e que vêm garantir melhor qualidade de aspiração. Mas também mais inteligência no mapeamento do espaço, algo que a iRobot quer usar para desenvolvimentos futuros, como explicou Brent Hild, Senior product Manager, numa apresentação a jornalistas em Madrid.

Nas primeiras gerações o mapeamento das divisões era limitado, mas com os novos sistemas Imprint o robot memoriza as várias zonas ou andares da casa, e na aplicação é possível dar nomes às divisões, o que facilita a personalização da limpeza. Desta forma pode definir não apenas a hora e dia em que o robot tem de aspirar, mas também em que divisões isso deve ser feito, em horários determinados.

Estas definições são feitas na aplicação, onde pode também ver que áreas foram limpas e quanto tempo durou a tarefa, como demonstrou Brent Hild. O sistema é também compatível com a assistente inteligente Alexa.

O sistema usa uma câmara que é utilizada neste mapeamento e para "ver" o lixo que está no chão, mas também "ouve" para garantir que apanhou tudo, optimizando o trabalho em soalho e em carpetes.

Com uma bateria que dá para um trabalho de 75 minutos, mas o mapeamento inteligente do espaço permite poupar cerca de 15% de tempo na limpeza total, uma percentagem média já que na verdade o resultado total depende do tipo de casa, da quantidade de móveis e do nível necessário de aspiração. Mas isto é uma vantagem, já que estende o tempo da bateria e em última análise a vida útil do aspirador.

A nova geração tem ainda uma vantagem adicional: em vez de ter de esvaziar o depósito do robot manualmente, o Roomba i7 + tem um sistema de depósito que está associado à base e que "auto limpa" o depósito do aspirador, colocando o lixo num sapo que depois pode ser removido regulamente, tornando mais cómoda a utilização. O robot é vendido já com dois sacos mas depois pode comprar os sacos adicionais, em pacotes de três, com um custo de cerca de 20 euros.

O Roomba i7 fica disponível em lojas em Portugal a partir de 15 de fevereiro e vai estar à venda em dois modelos, com a base de aspiração, no modelo i7 +  que custará 1.199 euros, enquanto o modelo sem base, o Roomba i7, custa 899 euros.

E o que pode vir no futuro? Apesar de realçar que esta versão é um salto significativo em relação às gerações anteriores de robots, Brent Hild adiantou que a visão de evolução passa por uma smart house 2.0, com novos produtos e novas funcionalidades, que partem da base do mapeamento inteligente, mas que conseguem ainda optimizar o tempo necessários nestas tarefas e a forma como utilizamos os equipamentos domésticos.

(em atualização)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.