A parceria entre as duas empresas acaba de ser anunciada e por isso a integração do processador AMD Ryzen Threadripper PRO vai ser, pelo menos durante algum tempo, um exclusivo da Lenovo, como explicou Jenni Ramsay, Worldwide Product Manager da Lenovo Workstations, num encontro com jornalistas, ainda antes do anúncio oficial.

A ThinkStation P620 é a primeira estação de trabalho a tirar partido do novo processador da AMD, prometendo mais performance, capacidade computacional e flexibilidade numa plataforma single socket CPU.

Esta é uma workstation que não parece uma workstation, como foi repetido várias vezes na apresentação, mas que responde às necessidades dos clientes de várias áreas verticais. "A performance é elevada e ideal para quem desenvolve conteúdos multimédia, gaming, no design de produto, engenharia e construção", afirma Jenni Ramsay, defendendo que a nova estação de trabalho vem alargar o portfólio extenso que a Lenovo tem e oferecer mais flexibilidade e opções aos clientes.

Estas são áreas de negócio que têm projetos de escalas cada vez maiores, com workflows cada vez mais complexos, que vão da visualização à renderização e trabalho com inteligência artificial, e muitas das soluções tradicionais já não têm capacidade de resposta para acompanhar estas exigências.

Lenovo prepara lançamento da workstation portátil mais fina e leve do seu catálogo
Lenovo prepara lançamento da workstation portátil mais fina e leve do seu catálogo
Ver artigo

A flexibilidade de configuração é uma das mais valias da ThinkStation P620, que marca um novo standard com uma plataforma de 64 núcleos (cores) que rivaliza com soluções de dual socket, processador com velocidade até 4 GHz e 8 canais de memória. Até agora as soluções de dingle socket suportavam apenas até 18 cores, enquanto soluções de dual socket, com dois processadores, podiam chegar aos 56 cores.

A configuração de GPU é flexível e a Lenovo integrou memórias rápidas, Ethernet de 10 Gbps, até 20 TB de armazenamento, e 1 TB de memória. A conetividade PCIe Gen 4 também vai ser relevante para quem necessita de maior largura de banda.

Andy Parma, director do segmento de Workstation da AMD garantiu que nos vários benchmarks que foram feitos a nova workstation ultrapassa a concorrência em termos de desempenho, e sublinhou que a fabricante de processadores está a apostar numa gama alargada de opções com o Ryzen Threadripper PRO. A versão de 64 cores é o topo de gama mas há modelos mais modestos, a partir de 12 núcleos.

As duas empresas trabalharam de forma próxima no desenvolvimento desta workstation também na área da segurança logo ao nível do processador, que inclui o AMD Secure Processor e AMD Memory Guard.

As primeiras workstations ThinkStation P620 vão chegar ao mercado em setembro de 2020.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.