Um dia após a Microsoft ter lançado a mais recente versão do seu sistema operativo foi divulgada uma nova alternativa designada Lindows, liderada por Michael Robertson, fundador e ex-director executivo do serviço de música online MP3.com. O Lindows consiste numa distribuição do Linux que promete funcionar com todos os programas do Windows, da mesma maneira que correriam no Windows 98, NT ou XP.



Segundo Robertson, citado pela Wired, o sistema operativo open-source não conseguiu atrair os utilizadores do Windows devido aos seus hábitos entranhados. Os adeptos da plataforma da gigante de software são relutantes em deixar de utilizar aplicações como o Microsoft Office, mesmo se surgirem alternativas viáveis como o StarOffice da Sun.



De acordo com o comunicado da Lindows, empresa que está por detrás deste projecto, o seu sistema operativo vai funcionar sem problemas num ambiente informático diversificado e irá suportar as impressoras, servidores de ficheiros e de correio electrónico, bem como diverso hardware actualmente disponivel no mercado.



De forma a alcançar essa compatibilidade com o Windows, o Lindows utiliza partes do Wine, um emulador do sistema operativo da Microsoft para plataformas descendentes do Unix - como o Linux, FreeBSD e Solaris - que tem vindo a ser desenvolvido desde 1993. Mas segundo Robertson, o Wine é apenas uma parte da área total de compatibilidade do Lindows. O restante software será desenvolvido pelos próprios programadores da companhia.



A primeira versão beta do Lindows será lançada no final do ano. O produto final, previsto para estar disponível no próximo ano, vai custar 99 dólares (110,42 euros ou 22.139 escudos). Os utilizadores que quiserem testar o sistema operativo terão que pagar a mesma quantia pela versão beta, mas terão o produto final de graça.



Esta versão de avaliação, não vai ser ainda completamente compatível com o Windows, mas, em contrapartida, suportará os principais programas de produtividade para escritórios como o Microsoft Office. Robertson afirmou que espera que o Lindows alcance a total compatibilidade com o Windows dentro de um período de 18 a 24 meses. Na sua opinião, o processo não vai infringir o código-fonte ou direitos de autor da Microsoft.



O problema é que, sendo o Lindows basicamente uma instalação completa do Linux, os utilizadores terão que reformatar os seus discos rígidos e reinstalar todas as suas aplicações. Outro aspecto que poderá dificultar o sucesso do projecto de Michael Robertson é a área de compatibilidade. A Sun desenvolveu um emulador para o Windows designado de Wabi, que foi descontinuado em 1997.



Notícias Relacionadas:

2001-08-25 - Linux atinge maturidade aos 10 anos

2001-08-23 - Intel introduz compiladores para Linux

2001-06-29 - Caldera cobra por cada cópia da sua distribuição de Linux

2001-03-16 - Linux cada vez mais integrado

2001-03-01 - Linux mais rápido do que o Windows no mercado de servidores

2000-10-30 - No Japão, Linux sobe e Windows NT desce

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.