A Matrics é detida pela Interplay, uma empresa de eletrónica de consumo, e aproveitou o Moche XL para fazer a apresentação oficial da marca, num palco onde os visitantes procuram ver jogos, jogar e também comprar alguns periféricos, que estão à venda em vários stands.

"A Matrics surgiu porque identificámos a necessidade de uma oferta de gaming mais acessível", explicou ao SAPO TEK Adriano Santos, um dos responsáveis pela marca. A combinação entre a qualidade dos produtos e um preço acessível é uma das lógicas subjacentes a esta nova marca, que quer acompanhar os jogadores desde as fases iniciais até que se tornam profissionais.

Entre a gama de produtos há teclados, ratos. mochilas e cadeiras, mas também um monitor com uma base de gaming, que pode ser vendida isoladamente. Os produtos são pensados em Portugal mas fabricados no estrangeiro, mas o objetivo é também fazer fabrico em Portugal de "pelo menos dois produtos até ao fim do ano", adianta ao SAPO TEK o responsável da Matrics, explicando que um deles será uma cadeira de gaming, a Throne, e que o outro não pode revelar.

A marca também não quer limitar-se ao mercado português e já tem contactos em Espanha para internacionalizar os produtos a partir do próximo mês.

Questionado sobre a possibilidade de sucesso, num mercado onde a concorrência é alta, Adriano Santos lembra que este é um mercado em crescimento, e que está a explodir. "Se tinhamos dúvidas da aposta, estas 8 horas no Moche XL já provaram que podemos ter sucesso com as vendas nos nossos parceiros MEO e PC Diga", afirma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.