A Motorola anunciou a adição de uma nova tecnologia ao seu sistema biométrico de identificação através de impressões digitais que, segundo a empresa, tornou o processo de identificação cerca de 15 vezes mais rápido e mais eficaz, no que respeita à escala de combinações de dados.



O Omnitrak, enriquecido com tecnologia hight-speed match, foi desenhado para permitir 25 mil combinações diferentes por segundo e até cinco milhões de combinações num sistema standard em rack. A velocidade do sistema e os ganhos que permite em termos de rapidez de combinações de dados e maior exactidão nos resultados, permite às empresas aumentarem as possibilidades de identificar possíveis infractores com maior rigor, assegura um comunicado.



O sistema Omnitrak pode recolher informação biométrica a partir de impressões digitais, palmas das mãos e imagem facial, guardando um conjunto de imagens vasto, informação descritiva sobre aplicações profissionais, informação de passaporte e registo criminal. Pode ser programado para funcionar sem qualquer intervenção humana, reduzindo custos às empresas, salienta a Motorola.



Para já o sistema, com as novas melhorias, está a ser implementado num projecto de identificação coordenado pela República da Sérvia, que o irá utilizar para identificação civil e criminal.



Em comunicado, Darrin Reilly ,vice-presidente da empresa para a área de comunicações e electrónica, adianta que para este ano estão previstos mais lançamentos nesta área.



Notícias Relacionadas:

2003-07-14 - Fujitsu e Motorola desenvolvem autenticação biométrica para PDAs

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.