Há novas informações relativas à beta do Windows 11, desta vez apontadas para as escolhas de browser por defeito, neste caso, a troca do Edge da Microsoft pelos concorrentes Chrome, Mozilla ou Opera, por exemplo. O novo sistema operativo vai mudar a forma como as aplicações por defeito são definidas, refere o The Verge. Apenas quando se instala pela primeira vez um novo browser e o corre aparece uma notificação para definir o mesmo como aplicação por defeito. Caso não mude, esta poderá ser a única vez que o sistema operativo facilita o processo.

Será necessário escolher a opção “Utilizar sempre esta app” ou caso contrário, da próxima vez que abrir um endereço será no browser anterior. É um aspeto comum de esquecer nestas situações. A complicação de mudança do browser utilizado por defeito começa logo depois, numa experiência confusa, aponta a publicação.

No Windows 10, os browsers estão sempre a perguntar aos utilizadores se pretende definir a app como defeito por tipo de ficheiros, identificados como vídeo, imagens, música, fotos, etc., mas no Windows 11, essas definições são feitas por extensão de ficheiro. No caso do browser, os utilizadores vão ter de definir a app que abre por defeito os ficheiros HTM, HTML, PDF, SHTML, SVG, WEBP, XHT, XHTML, FTP, HTTP e HTTPS.

tek windows 11

As empresas dos respetivos browsers já demonstram a sua preocupação com a nova tendência do Windows 11, que referem que esses passos desnecessários visam apenas confundir os utilizadores para o uso de uma app que não seja da Microsoft. Acusam a gigante tecnológica de forçar as pessoas a usar o seu browser, trancando-as no mesmo. O líder da Opera afirma que a liberdade de escolha dos utilizadores deveria ser respeitada, permitindo a concorrência entre aos fornecedores de browsers.

Mesmo a barra de pesquisa do Windows 10 e agora também no 11, as buscas no widget forçam o utilizador para Edge, mesmo que tenham outro browser definido.

A Microsoft afirmou ao The Verge que o novo método garante maior liberdade aos utilizadores de escolherem quais as apps devem definir para o respetivo tipo de ficheiros, eliminando as categorias das aplicações. No entanto, continua a ouvir e a aprender com o feedback recebido pelos seus utilizadores, prometendo que o sistema operativo vai sendo transformado ao longo do tempo.

Aplicações de email, calendário e calculadora atualizados já estão em teste

Ainda no que diz respeito a novidades do Windows 11, a Microsoft lançou recentemente versões atualizadas das suas apps de email, calendário, ferramenta de recorte e calculadora, disponíveis à comunidade Windows Insiders. No blog da Microsoft é referido que estas aplicações estarão pré-carregados no Windows 11. A popular ferramenta de recorte, ativada com Windows+Shift e S, oferece agora novas ferramentas de edição ou para tomar notas na imagem captada. A ferramenta também recebeu um modo escuro, que pode ser definido à parte do próprio sistema operativo.

As restantes aplicações receberam algumas melhorias estéticas, tais como cantos arredondados, adaptando-se ao aspeto geral do sistema operativo. A calculadora também vai ter modo escuro, mas o seu software foi agora rescrito em C# e disponibilizado em open source no GitHub para que todos contribuam com novas funcionalidades.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.