Em 2020 a Agência Espacial norte-americana (NASA na sigla em inglês) vai enviar para Marte um novo veículo de exploração. Apesar de o lançamento ainda estar distante, os cientistas revelaram ontem, 31 de julho, quais os instrumentos que o rover vai transportar para fazer a exploração do planeta vermelho.



A NASA recebeu cerca de 58 sugestões de investigadores de todo o mundo sobre os instrumentos que o Mars 2020 devia levar, mas apenas sete foram escolhidos e estão avaliados em 130 milhões de dólares.

[caption]Mars 2020[/caption]

Estes são os principais equipamentos que vão para Marte a bordo do novo rover e que vão permitir explorar o planeta de uma forma como nunca aconteceu, como explica a agência espacial em comunicado:



Mastcam Z – câmara com capacidade para captar fotografias panorâmicas e estereoscópicas; também possibilita fazem zoom e determinar alguma da composição mineral do solo marciano


Supercam – terá a capacidade para detetar presença orgânica em elementos como rochas; também ajudará a traçar uma composição química de algum solo marciano


PIXL – espectómetro de raios-X de alta resolução e que também vai focar-se na composição do solo marciano; é dos elementos que vai permitir recolher informação com mais precisão do que nunca


SHERLOC – espectómetro que usa um laser ultravioleta para detetar os minérios e a parte orgânica de diferentes compostos; será o primeiro equipamento do género a voar para Marte e terá como função complementar as tarefas de outros sensores


MOXIE – uma ferramenta que vai tentar produzir oxigénio a partir do dióxido de carbono marciano


MEDA – conjunto de sensores que vão registar com detalhe a temperatura, a velocidade e direção do vento, a pressão, a humidade e a concentração de pó que existe em Marte


RIMFAX – um radar que consegue detetar as estruturas que estão debaixo do solo com uma precisão de centímetros



Os instrumentos vêm de várias partes do mundo, sendo que o destaque vai para o MEDA que está a ser desenvolvido por investigadores espanhóis. Mas um dos que maior entusiasmo vai gerar será o MOXIE que vai tentar criar oxigénio a partir dos elementos que existem em abundância em Marte, já preparando futuras missões humanas ao planeta vermelho.



Os instrumentos vão depois ser colocados num rover semelhante ao Curiosity, que está há dois anos em Marte.



Até que o Mars 2020 seja lançado, outros elementos vão chegar a Marte, como a sonda MAVEN da NASA e o ExoMars rover da Agência Espacial Europeia (ESA na sigla em inglês).



O anúncio acontece pouco tempo depois de o Opportunity ter batido em Marte o recorde de veículo que mais distância percorreu noutro planeta e numa altura em que a NASA está a esconder os satélites que tem no planeta vermelho para não ficar sem eles.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.