Recentemente nomeado presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa esteve à conversa com executivos da empresa, durante uma reunião de acionistas, sobre algumas das suas ideias para o futuro. Entre os objetivos está o desenvolvimento de títulos para os smartphones, segmento que pretende ser um dos pilares da empresa, com o objetivo de atingir vendas no valor dos 100 mil milhões de yen.

Segundo o site Nintendo Everything, o presidente da gigante nipónica está satisfeito com as vendas da Switch, mas pretende que todos tenham uma consola, e para isso continuará a produzir novos videojogos. A empresa tem ainda vontade de expandir-se para novos mercados, como a Índia e Sudoeste Asiático.

Como sucesso da Switch, que tanto pode funcionar como consola doméstica, como portátil, muitos especialistas apontavam para uma diminuição de foco na 3DS, mas ao que parece não é essa a intenção. Shuntaro Furukawa considera que a sua portátil tem vantagens sobre a Switch, tais como ser mais facilmente transportável para todo o lado, uma maior autonomia e software mais barato. Por outro lado, é uma consola mais focada no publico infantil, sendo uma prenda apetecível dos pais para os filhos.

No que diz respeito à sucessora da 3DS, o novo presidente diz que a fabricante está a considerar várias possibilidades. Embora não seja uma resposta afirmativa, está no ADN da empresa lançar novos modelos das suas consolas portáteis durante o ciclo de vida, tal como aconteceu com o Game Boy, DS e 3DS, que tem recebido novas versões.

A mais recente família de portáteis, a 3DS, ultrapassou os 72 milhões de vendas em abril, e já tem novos títulos planeados até 2019 (conheça-os na galeria). No último ano fiscal, e sobre a sombra da Switch, a portátil vendeu 6,4 milhões de unidades e 35.64 milhões de jogos. São números que a Nintendo não descarta nas suas ambições de crescimento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.