Desenvolvido por investigadores da Universidade do estado de Nova Iorque, o mecanismo é colocado diretamente na pele e absorve o suor para um reservatório onde é convertido em energia elétrica, alimentando um biosensor que monitoriza a glicose sem a necessidade de energia externa, explica-se a partir do site Phys.org.

 

Apesar de existirem kits de recolha de informação através do suor, o seu uso contínuo torna os mecanismos inutilizáveis, pelo que o novo adesivo será um meio mais barato no controlo da diabetes e da hipoglicemia durante o exercício físico.

No início deste ano, já tinha sido avançado que a Apple estaria a trabalhar num sensor não invasivo capaz de medir os níveis de açúcar no sangue e que a viabilidade do projeto estava a ser testada num conjunto de clínicas californianas.