Mecanismo Automático de gestão de correio electrónico, informatização da timesheet e inserção rápida de documentos são as principais novidades da versão cliente/servidor do software de gestão de escritórios de advogados da Jurinfor, lançada esta quarta-feira.




Agora pronto a dar resposta às grandes empresas, "o produto não tem comparação com a anterior versão em termos de eficácia, velocidade e reliability", garante Nuno Mendonça, em declarações ao TeK. O novo JuriGest distingue-se, na opinião dos responsáveis da Jurinfor, dos outros programas de gestão de escritórios porque interage com os diversos programas instalados no computador, nomeadamente Word, Excel ou Outlook.




"Gerindo todo o fluxo de informação do escritório - todas as peças processuais que chegam, todas as diligências que se executam por conta de determinado cliente, todos os documentos que são feitos -, o JuriGest funciona como que uma máscara que interage com as outras aplicações, entre as quais o programa de correio electrónico", esclarece Helena Marcos, directora comercial e de marketing da Jurinfor.




O mecanismo de gestão do correio electrónico é apontado como uma das características mais importantes do novo produto, já que inclui o envio e recepção de mensagens de email encriptadas, com assinatura digital e com a possibilidade de inserção da Marca do Dia Electrónica, "observando os novos requisitos legais", acrescenta Helena Marcos.




A inserção rápida de documentos é outra das novidades do software salientada, assim como a informatização da timesheet, a folha de lançamento de honorários, custos e tempos relacionados com a execução de tarefas e actos processuais. "Num escritório de advogados tudo é feito em nome de um determinado cliente, por isso criámos um sistema de entrada de dados rápida que permite tomar nota de todas os detalhes", explica Nuno Mendonça. "É possível controlar cada um dos processos, em cada momento, permite saber o tempo que se gastou em cada processo e a fazer o quê, ao mesmo tempo que se consegue saber quem fez o quê".




O pacote base do novo JuriGest inclui a versão de rede com licenciamento para cinco utilizadores, e custa 1.225 euros. O valor acresce depois por intervalos de cinco utilizadores. "Não faz sentido criar um escalão abaixo dos cinco utilizadores porque esta é uma aplicação a ser instalada em todos os postos de trabalho: estagiários, secretárias, todos têm de ter acesso à informação", explica Nuno Mendonça.




Quem tenha a versão monoposto instalada e subscreva a assinatura do produto pode fazer o upgrade para a versão servidor a um custo de 150 euros, um valor simbólico segundo os responsáveis da Jurinfor, que diz respeito ao conversor de dados desenvolvido para passar directamente os dados da versão antiga para a versão actual. "Ao mesmo tempo tem a vantagem de passar sempre para uma versão base de cinco utilizadores", acrescenta Helena Marcos.




Os responsáveis da Jurinfor estão expectantes em relação à aceitação da nova versão do software, que segundo os mesmos tem vindo ao longo dos últimos anos a crescer em termos de peso na facturação da empresa. "O JuriGest está crescer muito bem, é actualmente o segundo produto Jurinfor em termos de facturação", salienta Nuno Mendonça. "São já centenas de clientes, número que pode crescer agora que já podemos 'falar' com as grandes empresas".





Notícias Relacionadas:


2003-11-12 - Jurinfor quer exportar tecnologia para os PALOPs

2002-11-14 - Jurinfor com mais informação fiscal no portal LexPortugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.