Um estudo ontem divulgado pela Marktest mostra que mais de metade da população portuguesa com 15 ou mais anos, residente no Continente, tem pelo menos um computador pessoal em casa. A taxa de posse de computador pessoal no lar tem vindo a aumentar sistematicamente, tendo passado de 36,9 por cento em 2000 para 51,9 por cento em 2005.

Segundo os dados do estudo Consumidor 2005 foram contabilizados 4.318 mil indivíduos que afirmam possuir um computador pessoal em casa, sendo que a taxa de posse varia consoante a classe social, a idade e a zona de residência.

As variáveis que mais influenciam a taxa de posse de PC são mesmo a classe social e a ocupação dos indivíduos, sendo que nos quadros médios e superiores a posse de computador chega aos 92 por cento, enquanto entre os reformados e pensionistas não ultrapassa os 22,8 por cento.

Em relação às classes sociais, a taxa de posse de computador no lar é de 84,1 por cento nas classes sociais alta e média alta, ficando nos 22,2 por cento na classe mais baixa. Na distribuição geográfica verifica-se que a maioria dos que possuem computador no lar residem nas regiões da Grande Lisboa ou Litoral Norte.

A Marktest indica ainda que os jovens, os residentes nas regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto e os estudantes também observam valores acima da média.

Notícias Relacionadas:

2005-03-11 - Bareme Internet 2004 revela diferenças entre classes sociais

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.