No sentido de demonstrar ao mercado europeu que está contra a venda e fornecimento de produtos falsos, nomeadamente de consumíveis, dentro da indústria da impressão, a Oki Europe acaba de anunciar o reforço das medidas contra práticas desta natureza que poderão resultar em penas de prisão e perdas financeiras para os implicados e para a própria empresa.



Apesar deste fabricante já participar na luta contra actividades fraudulentas desde 1998, a Oki endureceu a sua posição neste sector quando a Divisão de Consumíveis da Oki Europe, acatou a decisão do tribunal de Hong Kong que condenou – com uma pena de 5 meses e uma multa de 29,460 mil euros – um director de uma empresa pela utilização de consumíveis falsos.



Agora a Oki e os seus distribuidores terão que comprovar a autenticidade dos produtos antes da sua aquisição. De referir que este fabricante diferencia os seus produtos desde 1999 com a impressão de um holograma "OKI Original".



Desta forma, e para evitar que o utilizador final compre, sem saber, consumíveis falsos a Oki recomenda a aquisição destes produtos apenas através do seu canal oficial, até porque, embora o custo possa parecer menor à primeira vista trata-se de uma redução de custos ilusória devido à má qualidade de impressão daí resultante para além dos danos que os produtos forjados podem causar nos equipamentos o que reduz em muito o seu tempo de utilização – isto sem pensar nos custos de reparação, argumenta a empresa.



Notícias Relacionadas:

2002-01-04 - OKI lança novos equipamentos de comunicação para escritórios

2001-11-19 - Estados Unidos apreendem 22 milhões de contos em software falsificado

2001-08-28 - OKI lança módulo que funciona como copiadora e scanner a cores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.