Depois dos portáteis HP, o Parlamento Europeu vai oferecer um iPad a cada um dos seus deputados, um investimento justificado pela necessidade de melhorar a comunicação em mobilidade.



A decisão é veiculada pelo jornal The Times que dá como certo que cada um dos 736 eurodeputados vai ter o novo dispositivo da marca da maçã, logo que este comece a chegar à Europa, a partir da próxima sexta-feira.



O investimento vai custar aos cofres do Parlamento Europeu cerca de meio milhão de euros, considerando que o preço do iPad ronda os 590 euros.



A ideia partiu do secretário geral do Parlamento Europeu Klaus Welle, adiantou um porta-voz do Parlamento Europeu ao diário britânico e já tem alguns opositores.



Há quem classifique a aquisição do tablet como "desnecessária", sobretudo agora que "'crise' e 'dificuldades' são palavras que enchem os dias e esvaziam as carteiras dos cidadãos europeus".



Embora não seja o último "grito da moda" - neste caso da Apple -, tecnologia é o que não parece faltar aos eurodeputados, que dispõem de um portátil comprado recentemente à HP.

Nota de Redacção: Corrigida uma gralha a respeito da designação do secretário geral do Parlamento Europeu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.