Portugal ocupa a 38ª posição entre os países mais visados pela botnet Mariposa, encerrada recentemente, com 49.006 computadores prejudicados.

Segundo a Panda Security, a empresa que, a par da canadiana Defence Intelligence, ajudou nas investigações da polícia espanhola, só em Lisboa, foram afectados 7.135 endereços IP.

O valor em Portugal é "bastante superior ao de países de maiores dimensões como o Reino Unido ou Alemanha, que tiveram aproximadamente menos 20.000 infecções cada", refere num comunicado enviado à imprensa.

O ranking é liderado pela Índia, com 2.717.812 IPs afectados (19,14% de todas as infecções), seguindo-se o México, com 1.824.495 IPs (12,85%) e o Brasil, com 1.099.058 IPs (7,74%).

"Os rácios de infecção mais elevados verificaram-se em países nos quais a formação relacionada com segurança informática não é uma prioridade", salienta a Panda, referindo que em países que contaram com campanhas regulares de consciencialização, como os EUA, Alemanha, Reino Unido ou Japão, "o número de infecções foi muito menor."

A empresa de segurança informática refere que a Mariposa foi desactivada no passado dia 23 de Dezembro, retirando o controlo dos canais de comunicação aos seus criadores e redireccionando todos os pedidos para um servidor controlado pela Panda.

As investigações conduzidas entretanto levaram à detenção de três cidadãos espanhóis, com idades entre os 25 e 31 anos, por alegadamente terem gerido a rede gigante com a intenção de roubarem dados de cartões de crédito.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.