As redes sociais Pinterest e Facebook revelaram medidas para combater a desinformação e fake news relacionados com o Coronavírus, destacando o suporte à Organização Mundial de Saúde como a fonte que os utilizadores devem seguir para obter todas as informações necessárias.

No caso do Pinterest, a rede social está a curar a informação que seja verdadeira e que venha a ajudar as pessoas a lidar com o surto, nomeadamente a detetar sintomas e as medidas a fazer. Outra medida é a introdução de uma experiência de pesquisa customizada para o tema, quando são procurados termos relacionados com o Coronavírus.

O Pinterest recomenda ainda que para saber mais sobre o vírus, os utilizadores devem visitar a página oficial da Organização Mundial de Saúde (WHO na sigla inglesa) no Pinterest para despistar qualquer desinformação que surja. A página tem diversas informações úteis, de fácil leitura, disposta em cartões, desde a forma correta de lavar as mãos ou mesmo esclarecer alguns mitos relacionados com o vírus, como por exemplo, os benefícios do alho na sua cura…

tek OMS

A rede social referiu ao The Verge que vai também remover qualquer conteúdo enganoso relacionado com o tema, já que viola as suas políticas de desinformação de saúde. “Temos trabalhado com a OMS no último ano para ligar os utilizadores sobre tópicos de saúde críticos, seja o Coronavírus à vacinação”, referiu um porta-voz da empresa.

Por outro lado, o Facebook está a oferecer publicidade gratuita às informações publicadas pela OMS que lidem com a desinformação. Segundo uma mensagem de Mark Zuckerberg na sua página pessoal, a empresa está focada em garantir que todos os utilizadores tenham acesso a informações credíveis e curadas sobre o Coronavírus, salientando a necessidade de reduzir o risco de contágio. Nesse sentido, quem pesquisar pelo vírus no Facebook será de imediato reencaminhado para a página da OMS.

Caso os utilizadores vivam num país onde foram confirmados casos de contágio, então passam a receber no seu feed de notícias atualizações sobre o mesmo. A rede social vai também remover qualquer informação falsa que seja danosa e coloque em risco as pessoas, nomeadamente produtos e remetidos que aclamem curar o Coronavírus.

Mark Zuckerberg revelou ainda que a sua fundação Chan Zuckerberg em parceria com a Gates Foundation se encontram a trabalhar com investigadores do Camboja para descortinar o genoma total do vírus para tornar mais fácil a deteção de pessoas infetadas e tratamentos mais eficazes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.