Quase uma semana depois do anúncio internacional, a Intel apresentou hoje em Portugal a nova plataforma Centrino, que recebeu o nome de código Sonoma. Centrada na melhoria da experiência de utilização em mobilidade, a nova plataforma aposta em melhores condições de áudio e vídeo e ainda na melhoria do desempenho do portátil, contando já com diversos equipamentos de vários fabricantes que chegam ao mercado português no próximo mês.



Frederico Carvalho, responsável pela Intel em Portugal, realçou durante a apresentação os desenvolvimentos na mobilidade garantidos com o lançamento da plataforma Centrino há dois anos atrás e o sucesso da iniciativa a nível internacional e também em Portugal. De acordo com este responsável, já foram vendidos mais de 10 milhões de processadores Dotan (a versão mais recente dos Centrino) e esta área de negócio gerou um volume de vendas de 5 mil milhões de dólares nos últimos dois anos.




No mercado nacional os números apresentados, com base em dados da consultora GFK referentes a Novembro de 2004, mostram que os portáteis representam 40 por cento do mercado de computadores, sendo que dois terços dos equipamentos portáteis vendidos integram a plataforma Centrino. Frederico Carvalho explicou ao TeK que os números da GFK mostram ainda que no sector de retalho o mix de plataformas Centrino é de 67,6 por cento, enquanto que no mercado global a presença desta plataforma se eleva a 71,9 por centro.



Durante a apresentação a Toshiba, Samsung, Sony e LG mostraram também os seus novos equipamentos com a plataforma Sonoma que devem chegar ao mercado em meados do mês de Fevereiro. Frederico Carvalho afirmou que também os fabricantes nacionais estão a preparar para breve computadores portáteis baseados nesta nova plataforma mas que o facto de dependerem de componentes de fornecedores externos acaba por atrasar um pouco a disponibilização de máquinas.



O responsável da Intel considera porém que os integradores nacionais têm acompanhado de forma muito positiva a evolução das plataformas móveis, mantendo máquinas de topo de gama que se equiparam ao que de melhor se faz internacionalmente a par com uma gama de produtos muito diversificada que satisfaz as diferentes necessidades do mercado.



Depois de uma adesão mais lenta à primeira versão da plataforma Centrino, que não foi adoptada imediatamente por muitas das fabricantes de portáteis, a Intel espera que a transição para a Sonoma seja uma das mais rápidas de sempre. Até porque para 2006 está prevista a Napa, uma evolução do Centrino que deverá garantir uma progresso substancial a nível de microprocessador e também a conectividade a redes WiMax que a empresa espera tenham maior crescimento durante o ano de 2005.

Notícias Relacionadas:

2005-01-19 - Intel actualiza linha de processadores para portáteis

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.