Se há dez anos o Estado anunciava a ligação das escolas à Internet como um compromisso para o futuro, hoje a meta é bem diferente. Os objectivos elevam-se e a vontade actual do governo passa por colocar Portugal entre os cinco países mais desenvolvidos em termos de ensino nos próximos três anos.
Esta prioridade é o destaque do Plano Tecnológico da Educação, uma iniciativa que contará com um investimento de 430 milhões de euros, provenientes do QREN, até 2010.



Anunciada hoje publicamente, a medida visa dotar as escolas públicas nacionais de meios mais modernos que permitam melhorar as práticas e condições de ensino, o que consequentemente deverá "melhorar os resultados das escolas e dos alunos", frisou Maria de Lurdes Rodrigues, ministra da educação.



Para o efeito, a partir do próximo ano lectivo, todas as escolas do segundo e terceiro ciclo e do ensino secundário deverão começar a ter, de forma faseada, acesso à Internet em banda larga melhorado em todas as salas de aula - noutras zonas das escolas e entre escolas - com um terço das mesmas a possuir um kit tecnológico que mune as salas com um quadro interactivo, um videoprojector, impressora e pelo menos um computador.



Até ao segundo trimestre de 2008 serão instalados cerca de 9000 quadros interactivos e mais de 20 mil computadores, vídeo projectores e impressoras, adiantou Maria de Lurdes Rodrigues.



O cartão electrónico do aluno e a instalação de câmaras de vídeo-vigilancia nos estabelecimentos de ensino serão outros passos a adoptar já a partir do ano lectivo 2007/2008.



A meta para a total implementação dos processos é Abril de 2008. Por enquanto, aguarda-se o início dos concursos que irão definir os parceiros da iniciativa. As implementações, prevê o governo, devem ter início no próximo mês de Setembro.



Para a actualização das velocidades nas ligações de banda larga já existentes nas escolas, o Governo vai abrir um concurso público internacional em Agosto. O objectivo é passar para os 4 Mbps as ligações de todas as escolas do
2º e 3º ciclos com mais de 1000 alunos. As escolas do 1º ciclo passarão a estar equipadas com ligações até 1 Mbps. Até 2010 o objectivo é fazer aumentar as ligações nas escolas até aos 48 Mbps.



Com esta medida, o governo espera chegar no próximo ano ao rácio de oito alunos por computador. Em 2010 serão apenas dois alunos a partilhar a mesma máquina.



Associada ao Plano Tecnológico da Educação está a formação dos milhares de professores e funcionários das instituições de ensino abrangidas pela iniciativa. Em causa não estão apenas os processos de modernização das salas de aula e escolas em si, mas também a adaptação do plano Simplex ao ensino.



Neste sentido, deverão ser desburocratizados os processos de matrícula de alunos e potenciada a circulação de todo o tipo de documentos entre professores e secretaria através de uma plataforma electrónica de apoio à gestão escolar.



José Sócrates, presente na apresentação do Plano, referiu que o objectivo deste conjunto de medidas é "ter em Portugal uma escola para o futuro […] com vista à aceleração da mudança da sociedade" no que diz respeito à modernização do ensino.



O primeiro-ministro diz que o nosso país tem condições para acolher esta proposta quer em termos de "empresas ou recursos financeiros". Até aqui faltava apenas "a decisão política" para que o passo em frente fosse dado.




Notícias Relacionadas:

2007-07-21 - Primeiros portáteis entregues a formandos de Programa Novas Oportunidades

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.